PUBLICIDADE
AVANÇAR

Menu

0

0

Autárquicas
Destaques
Monção

Monção/Debate: António Barbosa surpreendido com notícia de jornal local

3 Setembro, 2021 - 08:24

175

0

PUB O candidato pelo PSD à Câmara Municipal de Monção, António Barbosa, mostrou-se esta quinta-feira surpreendido com uma notícia divulgada pelo jornal local A Terra Minhota referente a um eventual […]

PUB

O candidato pelo PSD à Câmara Municipal de Monção, António Barbosa, mostrou-se esta quinta-feira surpreendido com uma notícia divulgada pelo jornal local A Terra Minhota referente a um eventual debate entre os cabeças-de-lista à Câmara Municipal deste concelho nas próximas eleições autárquicas.

Em Lordelo, a anteceder o comício eleitoral naquela freguesia, Barbosa chamou a atenção para a manchete do mais recente número deste jornal quinzenal que diz ter desafiado os candidatos à Câmara monçanense para um debate. No título principal pode ler-se «Debate a 4 não foi aceite pelo candidato do PSD e Chega».

“Deve ser um mero lapso. Que eu saiba há cinco candidaturas à Câmara”, corrigiu o candidato social-democrata apontando quatro fotografias de quatro candidatos que aparecem na primeira página. Faltou a de Martinho Vides, candidato pelo CDS-PP, natural e residente no distrito do Porto.

“Mesmo sendo gente que nem da terra é, trata-se de uma candidatura à Câmara Municipal de Monção. Existem cinco candidaturas!”, exclamou Barbosa.

No entanto, para António Barbosa, o “ponto mais grave” encontra-se na afirmação feita em manchete. Ato contínuo, passou a esclarecer as cerca de uma centena de pessoas presentes no público.

“O único candidato à Câmara Municipal de Monção que lançou o desafio, há muito tempo atrás, para fazer um debate a quatro [ainda não era conhecida a candidatura do CDS-PP] e que nunca teve resposta de ninguém foi o candidato do PSD, sublinhou.

 

 

António Barbosa, em Lordelo, perante uma plateia de cerca de 100 pessoas

[Fotografia: Rádio Vale do Minho]

 

 

“Infelizmente em política vale tudo… mas não pode valer”, prosseguiu em tom revoltado. “Mas nós vamos continuar a fazer a nossa campanha da mesma forma! De forma positiva. Falando de ideias, do concelho e de nós que é isso que importa”, garantiu. “Foi dessa forma que eu vos habituei e é dessa forma que vamos continuar”, assegurou. Longo aplauso vindo da plateia.

Em tom condescendente, Barbosa acredita que o periódico fará a correção. “Aquilo que espero e que irá naturalmente acontecer é que, da mesma forma que foi apresentada uma notícia errada na capa do jornal, daqui a 15 dias aparecerá a mesma notícia, no mesmo formato, em primeira página, dizendo que há cinco candidaturas”, disse.

“Serei garantidamente o único presidente de Câmara do País – e desafio alguém a encontrar o contrário – a desafiar as oposições que querem tomar o nosso lugar para debater. Estou nisto há oito anos e durante oito anos o fiz e nunca tive a sorte de outros presidente de Câmara quererem debater e falar comigo sobre o futuro”, recordou.

“Estou na política de forma transparente e disponível para discutir o futuro com todos”, concluiu.

De referir no entanto que, apesar de a manchete este jornal afirmar que o eventual debate «não foi aceite pelo candidato do PSD», no texto da notícia [no interior] pode ler-se que «o líder do PSD, António Barbosa, não respondeu em tempo útil para a organização do debate ao convite endereçado pelo jornal A Terra Minhota(…)».

 

 

Martinho Vides desagradado: “Não somos quatro. Somos cinco!”

 

 

 

No passado mês de julho, quando o candidato do PSD anunciou a disponibilidade para um “debate a quatro”, eram conhecidas publicamente apenas quatro candidaturas à Câmara Municipal de Monção nas próximas autárquicas: a do PSD, a do PS, a da CDU e a do Chega.

Entretanto, Elisabete Amoedo, um dos principais rostos centristas do concelho, decidiu afastar-se da vida política ativa. O CDS-PP parecia estar mesmo fora da corrida à Câmara Municipal.

Só após o término do prazo para entrega das listas de candidatos e afixação das mesmas no Tribunal local é que a surpresa chegou: afinal são cinco. Foi no passado dia 3 de agosto que o concelho ficou a saber que o CDS-PP também estava na linha de partida.

Praticamente um mês depois após a afixação das listas, o número 1 do partido à Câmara Municipal de Monção, Martinho Vides, mostrou-se também surpreendido com a capa do jornal A Terra Minhota.

“É algo que me espanta. Não somos quatro. Somos cinco! No entanto, penso que isso será corrigido proximamente”, disse Martinho Vides à Rádio Vale do Minho.

 

 

Martinho Vides, candidato do CDS-PP, acredita que ‘esquecimento’ do jornal será corrigido

[Fotografia: Rádio Vale do Minho]

 

 

Mas o candidato centrista não ficou por aqui. “Não quero acreditar que está a ser feito algum tipo de campanha contra o CDS-PP, uma vez que nos estão a ignorar… até mesmo nas notícias”, disse.

“Além de sermos um partido com tradição democrática e um dos mais importantes do País, somos um partido com forte implantação aqui na região. Ignorar o CDS-PP é um absurdo e anti-democrático!”, considerou.

 

 

 

Elisabete Amoedo? “É apenas uma pausa”

 

 

 

Questionado sobre o afastamento de Elisabete Amoedo, o candidato centrista desdramatizou e assegurou que “o partido está vivo e mais vivo que nunca”.

“Elisabete Amoedo apoia a minha candidatura, como é evidente. É de lamentar que, por motivos pessoais, tenha decidido fazer uma pausa na sua carreira política… mas eu penso que se trata disso: apenas uma pausa”, respondeu.

Já sobre um eventual debate, Martinho Vides foi taxativo na resposta. “Tudo o que seja para discutir a realidade do Município, agrada-me. Obviamente que estou disponível para um debate, seja qual for o órgão de comunicação social a organizar. Não faço qualquer tipo de discriminação”, finalizou.

As próximas eleições autárquicas estão marcadas para dia 26 de setembro.

 

[Fotografia capa: Rádio Vale do Minho / Capa A Terra Minhota (reprodução parcial)]

 

 

PUB

 

 

 

 

 

Tópicos:

#Autárquicas 2021

Últimas