PUBLICIDADE
AVANÇAR

Menu

0

0

Destaques
Monção

Monção: Elisabete Amoedo (CDS-PP) afasta-se da política ativa

29 Julho, 2021 - 16:08

75

0

PUB Elisabete Amoedo, deputada pelo CDS-PP na Assembleia Municipal de Monção, vai afastar-se da vida política ativa. O anúncio foi feito pela própria, esta quinta-feira, na página pessoal do facebook. […]

PUB

Elisabete Amoedo, deputada pelo CDS-PP na Assembleia Municipal de Monção, vai afastar-se da vida política ativa. O anúncio foi feito pela própria, esta quinta-feira, na página pessoal do facebook.

“Na vida, há um tempo para chegar e um tempo para se despedir. Há quatro anos embarcava num projecto politico cujo slogan era Dar Voz aos Monçanenses. Aceitei o convite de um amigo de longa data, O Zé Luís, para encabeçar a lista candidata à Assembleia Municipal pelo CDS.

Senti que, após uma longa caminhada de 20 anos como Presidente da Assembleia de Freguesia da Bela, talvez fosse momento de oferecer um pouco de mim ao Município, neste caso, ao órgão representativo dos Monçanenses.

Eleita, juntamente com o meu amigo Ricardo Dias, fizemos sempre questão de fazer saber em local próprio, que nos não move o protagonismo, não nos move a “politiquice”, não nos movem os nossos próprios interesses. O que nos move é o bem comum.

Os mais atentos, principalmente aqueles que assistem ás Assembleias Municipais, sabem que trabalhamos e sabem que deixamos o nosso grão de areia na construção de um Concelho melhor”, escreveu.

“As duas cadeiras destinadas aos deputados do CDS estiveram sempre ocupadas, atentos e com o compromisso de fazer uma oposição construtiva, sem temor a melindrar ideias pre-concebidas de direita ou esquerda, pois o nosso objetivo era o melhor para Monção”, prosseguiu.

 

 

“Tentei sempre dar o meu melhor”

 

 

Recorda ainda Elisabete Amoedo que “as eleições de 26 de Setembro próximo,marcam o fim de um longo período de 24 anos, nos quais dei o meu pequeno contributo à política local. Tentei sempre dar o meu melhor, pelo que saio com a noção de dever cumprido”.

A deputada centrista deixa ainda “uma palavra a todos com quem trabalhei neste mandato na Assembleia Municipal: Presidente da Assembleia e Colegas deputados, Executivo Municipal e Presidentes de Junta : as diferenças, o diálogo e a opinião construtiva são a base de uma Assembleia digna de um Município como Monção. Eles são a melhor forma de apoiar o executivo eleito para conduzir o Concelho. Muitas vezes com ideias diferentes, com votos em sentido contrário ou com opiniões divergentes, o debate é essencial no funcionamento deste órgão”.

A fechar, Elisabete Amoedo sublinha que “poderia pensar-se que, os que resistiram a isso, não iriam resistir à demissão da concelhia do CDS. Mas não foi assim. O grupo que criamos, os elos que construímos, continuam bem firmes até hoje (…) Alguns dos integrantes deste grupo, fazem parte de novos projectos de futuro. Aos que, integram listas candidatas a Juntas de Freguesia, Câmara ou Assembleia Municipal, independentemente da cor política desejo as maiores Felicidades. Obrigada e até um dia, pois até sempre é muito tempo e a porta de Monção é uma porta que nunca irei trancar”.

Veterinária de profissão, Elisabete Amoedo foi candidata à presidência da Assembleia Municipal de Monção pelo CDS-PP nas autárquicas de 2017. Sufrágio em que o PS perdeu a Câmara Municipal de Monção para o PSD após 20 anos ao leme da autarquia. Os sociais-democratas, liderados por António Barbosa, venceram com 47,01% dos votos. O PS passou a ser a segunda força política mais votada, com 43,00% dos votos. O CDS-PP obteve 4,03% e a CDU não foi além dos 1,04%.

Para a Assembleia Municipal, o PSD venceu com 44,61% dos votos. O PS obteve 41,01%. O CDS-PP alcançou os 8,36% e a CDU 1,56%.

A taxa de abstenção neste concelho foi de 40%.

 

[Fotografia: FB Elisabete Amoedo]

 

PUB

 

 

 

Últimas