PUBLICIDADE
AVANÇAR

Menu

+

1

0

Salvaterra de Miño

Salvaterra: Mãe e dois filhos morrem em violento acidente

18 Janeiro, 2023 - 10:36

3914

0

Arguido acusou taxa de álcool de 2,49 g/l.

O Ministério Público espanhol pede cinco anos de prisão efetiva e proibição perpétua de condução para o homem de 33 anos que está acusado de três crimes de homicídio por imprudência grosseira, após um acidente rodoviário que resultou na morte de uma mulher e dois filhos menores, em Salceda de Caselas, na Galiza.

 

É também pedida uma indemnização de meio milhão de euros à família dos falecidos.


 

Recorde-se que foi no dia 19 de março de 2021 que a tragédia aconteceu. Uma violenta colisão frontal entre dois veículos ligeiros na estrada PO-510 – entre Salvaterra de Miño e Salceda de Caselas, provocou três mortos: mãe, de 38 anos, e dois filhos, de 13 e seis anos de idade. Todos naturais de Salvaterra de Miño.

 

O condutor, de 33 anos, ficou em estado grave. Recuperou. Começou a ser julgado.

 

Em tribunal, disse que não se lembra de nada. No entanto, segundo o jornal Atlántico, o relato da Guardia Civil mostra que o arguido tinha consumido bebidas alcoólicas em quatro bares momentos antes da tragédia.

 

Foi concluído que seguia a uma velocidade que alcançou “no mínimo os 128 km/h”.

 

“Ao chegar a uma leve curva, manteve uma trajetória reta”, descreve a autoridade. Invadiu a faixa contrária e foi embater no veículo onde seguiam as três vítimas mortais.

 

O homem, que ficou em estado grave, acusou no hospital uma taxa de álcool de 2,49 g/l. Isto é cinco vezes mais do que o permitido.

 

A defesa pede uma pena mais pesada. No entanto, para trás, fica uma família desfeita com um pai que entrou em depressão.

 

“Já não tenho motivos para viver”, desabafou no Tribunal relatando ainda que tinha três negócios. Todos liquidados, porque já não foi capaz de seguir com eles.

 

“Nada na vida nos prepara para vermos três caixões, colocados do maior para o mais pequeno”, acrescentou.

 

 

[Fotografia: jornal Atlántico]

Tópicos:

#Acidente#Justiça

Últimas