PUBLICIDADE
AVANÇAR

Menu

+

0

0

País

País: “O bullying é um ‘Squid Game’: parece brincadeira mas não é”, alerta a PSP

20 Outubro, 2021 - 11:58

392

1

Autoridades sensibilizam mais novos para a violência associada à já conhecida série ‘Squid Game’.

“O bullying é um squid game: parece brincadeira mas não é”. O alerta foi deixado esta quarta-feira pela PSP nas redes sociais. Na data em que se assinala o Dia Mundial de Combate ao Bullying, aquela autoridade faz uma alusão série sul-coreana considerada violenta (é para maiores de 16 anos), distribuída pela Netflix, e deixa recomendações aos mais novos.

 

“Qualquer tipo de comportamento agressivo, físico ou psicológico, intencional, repetido ao longo do tempo e praticado individualmente ou em grupo É BULLYING. Se conheces algum amigo que é vítima, DENUNCIA”, apela aquela autoridade.

 

“Faz amigos, não faças Bullying. Não fiques calado! O programa Escola Segura da Polícia Segurança Pública pode ajudar-te, fala connosco”, acrescenta a PSP.

 

O alerta deixado pela PSP nas redes sociais
[Fonte: PSP]

GNR regista 64 crimes associados a bullying

Guarda Nacional Republicana (GNR) registou desde 1 de janeiro 64 crimes associados a bullying e fez 1.008 ações de sensibilização para mais de 34.113 crianças e jovens dos 1.º, 2.º e 3.º ciclos.

 

Em comunicado para assinalar o Dia Mundial do Combate ao ‘Bullying’, que se assinala esta quarta-feira, a GNR adianta que as ações de sensibilização foram realizadas em 422 estabelecimentos de ensino público e privado, segundo dados provisórios.

 

Na nota, a GNR deixa um alerta à população em geral e, em particular, as crianças e jovens, para a relevância do tema numa altura em que milhares de crianças e jovens regressaram às atividades letivas após os períodos atípicos de confinamento e de interrupções reiteradas provocadas pela pandemia de COVID-19.

 

O objetivo é, segundo a GNR, apelar a “uma estratégia de consciencialização, que visa contribuir para a mudança de comportamentos da sociedade e para a progressiva intolerância social face à violência nas escolas”.

 

 

[Fotografia: Ilustrativa/DR]

Últimas