PUBLICIDADE
AVANÇAR

Menu

+

0

0

Espanha

NASA alerta para ‘fim do mundo’ – Sevilha pede para ‘esperar um bocadinho’

15 Março, 2022 - 00:16

3451

0

Chama-se 2009 JF1. Tem cerca de 130 metros de diâmetro. Mas as probabilidades de atingir a Terra são muito reduzidas.

É mais uma data em que o mundo vai acabar: 6 de maio. De acordo com a NASA – Agência Espacial Norte-Americana, é nesse dia que um asteróide de dimensões relevantes pode colidir com o nosso planeta e (adivinhe!)… destruí-lo.

 

Chama-se 2009 JF1. Tem cerca de 130 metros de diâmetro e o impacto seria equivalente a 230 mil toneladas de dinamite.

 

No entanto, vários especialistas já asseguraram que não há motivos para alarme.

 

Mesmo sendo classificado como “potencialmente perigoso”, as hipóteses do asteróide atingir a terra são de 0,026%, segundo dados fornecidos pela NASA, com base na Escala de Palermo, que calcula o risco de cada asteroide conforme diferentes parâmetros.

 

Há até quem parodie a situação nas redes sociais, como foi o caso da organização da afamada Feira de Abril de Sevilha, um dos maiores eventos daquela cidade espanhola que regressa este ano após suspenso devido à pandemia da COVID-19.

 

Olá NASA. A 6 de maio não nos convém, dado que é na sexta-feira em que decorre a Feira. Vejam se podem adiar isso uns dias. Depois do fogo de artifício“, lê-se no twitter oficial do evento.

 

A publicação está a viralizar e a provocar gargalhadas em internautas de todo o mundo.

 

 

 

A Feira de Sevilha é realizada na capital andaluza de Sevilha, Espanha. Geralmente começa duas semanas após a Semana Santa, ou Semana Santa da Páscoa. Arranca oficialmente à meia-noite do sábado e dura sete dias, terminando no sábado seguinte. 

 

 

Feira de Abril de Sevilha

[Fotografia: DR]

 

 

 

De referir que a própria NASA já avançou mesmo que a probabilidade de impacto com a Terra é uma em 3.800. E dá mesmo um exemplo prático: “Equivale ao risco de sermos atropelados ao atravessarmos uma linha ferroviária de olhos vendados na qual passa um comboio de seis em seis horas”.

 

 

[Fotografia capa: DR]

Últimas