PUBLICIDADE
3
AVANÇAR

Menu

+

0

0

Monção

Monção: Riba de Mouro voltou a realizar tradição única que envolve todos os lugares [FOTOS]

29 Junho, 2024 - 19:31

1073

0

Tradição.

É uma tradição tão antiga que se perde nas brumas dos tempos.

 

Por alturas do dia de São Pedro [que se assinala hoje], a população de Riba de Mouro, em Monção, realiza um cortejo de oferendas ao Pároco local. 

 

Assim aconteceu este sábado.

 

Um desfile organizado ao pormenor, temático e com figurantes, que percorreu as principais artérias da freguesia.

 

No entanto, o que torna esta tradição ainda mais única é que, a cada ano, o desfile é organizado por lugares diferentes daquela localidade (conta com mais de uma dezena de lugares).

 

Este ano calhou a vez ao lugares de Carvalho, Cruz Nova, Freixo e Requeixo.

 

Dezenas de pessoas e mais de uma dezena de tratores percorreram a freguesia, para grande orgulho do presidente da Junta, José Fernandes.

 

O Presidente da Câmara e o Vice-Presidente da Câmara, marcaram também presença neste evento. António Barbosa e João Oliveira saudaram a comunidade local pela força que mostra em preservar esta tradição.

 

 

 

[Fotografia: cedida à Rádio Vale do Minho]

 

 

 

Veja a galeria de fotos [cedidas à Rádio Vale do Minho]

 

 

As origens de Riba de Mouro como freguesia, segundo vários historiadores, remontam ao século IX.

 

Chegou a fazer parte do já extinto concelho de Valadares. A 24 de outubro de 1855, Riba de Mouro é integrada no concelho de Monção.

 

 

jóia de Riba de Mouro

Aquela que é provavelmente a mais preciosa jóia mais emblemáticas desta freguesia é a Branda de Santo António de Val de Poldros. 

 

Trata-se de um conjunto arquitetónico de inestimável valor patrimonial, constituindo um exemplo de povoamento de transumância: povoados de montanha para onde os vigias (brandeiros) levavam o gado durante os meses de verão, descendo novamente às suas povoações de origem, as inverneiras, a partir de setembro.

 

Durante esse período de veraneio, brandeiros e gado abrigavam-se nas chamadas cardenhas, estruturas pequenas e aparentemente toscas construídas em alvenaria de granito e belíssimas falsas cúpulas de lajes graníticas que subsistem ao longo do tempo.

 

 

Branda de Santo António de Val de Poldros, em Riba de Mouro

[Fotografia: DR]

 

 

Nas últimas décadas, estas atividades agrícolas e pastoris foram perdendo importância e, com as novas gerações, praticamente abandonadas.

 

Em paralelo, as construções em Santo António de Val de Poldros foram sendo transformadas em segundas habitações, de lazer e de férias.

 

Apesar disso, o grande valor patrimonial deste núcleo de povoamento e de muitas das suas construções permanece intacto, revelando-se de grande importância sob o ponto de vista cultural e social e assumindo-se como alavanca turística em zonas de montanha.

 

Nos dias que correm, as cardenhas deixaram de recolher os pastores ou o gado, contudo, a sua dispersão pela branda releva aspetos ancestrais de ruralidade numa paisagem única de muitos encantos que constitui indubitavelmente uma das maravilhas de Portugal.

 

 

[Fotografias capa: Cedidas à Rádio Vale do Minho]

Últimas