PUBLICIDADE
AVANÇAR

Menu

+

0

3

Melgaço

Melgaço: Presidente da Assembleia Geral da Santa Casa agredido a soco pelo Provedor

29 Novembro, 2021 - 12:31

3742

0

Agressão ocorreu ao princípio da tarde de sábado.

[atualizada 19h45 – com mais informação]

 

O presidente da Assembleia Geral da Santa Casa da Misericórdia de Melgaço, Aprígio Costa, foi agredido a soco pelo provedor, Jorge Ribeiro.

 

De acordo com o jornal Correio da Manhã, tudo terá acontecido no passado sábado ao princípio da tarde quando a instituição se preparava para uma reunião da Assembleia.

 

O litígio, conta ainda aquele jornal, vem de abril de 2020, quando Aprígio Costa pediu ao Ministério Público e à Segurança Social para investigarem um surto de COVID-19 que matou 29 utentes.

 

A GNR tomou conta da ocorrência.

 

Provedor nega agressões

O Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Melgaço, Jorge Ribeiro, rejeita totalmente a acusação de ter agredido “a soco” o presidente da Assembleia Geral daquela instituição.

 

Contactado pela Rádio Vale do Minho, Jorge Ribeiro mostrou-se indignado com a notícia divulgada qualificando os factos de “totalmente falsos”. 

 

Entretanto, em comunicado enviado à Rádio Vale do Minho, a Mesa Administrativa, Conselho Fiscal e Secretária da Mesa da Assembleia Geral da Santa Casa da Misericórdia de Melgaço, manifesta “o seu total repúdio pela notícia falsa e difamatória que tem vindo a público, relativa à reunião da Assembleia Geral que teve lugar no último sábado, dia 27”.

 

“Todos os elementos da Mesa Administrativa, assim como o Sr. Presidente do Concelho Fiscal, presentes na reunião, são testemunhas que em momento algum o Sr. Aprígio Costa foi agredido física ou verbalmente pelo Sr. Provedor ou por qualquer outro elemento da Irmandade”, acentua a instituição.

 

Ainda em declarações à Rádio Vale do Minho, Jorge Ribeiro assegurou que a matéria vai agora seguir a via judicial, conforme também garante o comunicado da Santa Casa.

 

“Os supracitados órgãos sociais decidiram por unanimidade apresentar denúncia por esta calúnia que põe em causa o bom nome da Santa Casa da Misericórdia e do seu Provedor, a qual dará entrada junto das autoridades judiciais no decorrer desta semana”, conclui.

 

A Rádio Vale do Minho está a tentar entrar em contacto com Aprígio Costa. Até ao momento, sem êxito.

 

 

 [Fotografia: Ilustrativa/DR]

Últimas