PUBLICIDADE
3
AVANÇAR

Menu

+

0

2

Melgaço

Melgaço construiu uma zona industrial… mas este sobreiro foi preservado (tem um significado muito especial)

13 Janeiro, 2024 - 15:16

2679

1

Memórias.

Melgaço inaugurou, na passada terça-feira, a 1ª fase da Zona Empresarial de Alvaredo (ZEA).

 

Para levar a cabo aquele projeto, toda aquela área sofreu profundas alterações. No entanto, uma árvore “muito especial” foi preservada, a pedido da Junta de Freguesia de Alvaredo e da população: um sobreiro.

 

“Foi um local economicamente relevante para os residentes, na medida em que daqui retiravam a madeira, o mato e a lenha, entre outros. Mas foi também um espaço lúdico por excelência, utilizado pelas crianças de outrora, onde se divertiam e brincavam em segurança, especialmente no sobreiro que aqui vemos e onde chegou a ser construída uma casa de madeira para os mais novos brincarem”, explicou o Presidente da Câmara, Manoel Batista.

 

“Foi por isso, em jeito de respeito pela história e pela população, imperioso que permanecesse este sobreiro, tal como prometemos à população aquando do início de todo o processo desta Zona Empresarial”, acrescentou.

 

O Município de Melgaço fez até questão de perpetuar a memória desse local de outrora com uma placa evocativa, colocada junto à congénere que oficializou a inauguração.

 

 

 

[Fotografia: Rádio Vale do Minho]

 

 

Recorde-se que processo da ZEA remonta a 2013, aquando da revisão do PDM que definiu esta zona como área industrial, tendo Melgaço, em 2018, avançado com o projeto global da zona industrial e de execução da 1ª fase de obra em 2021.

 

O projeto abrange uma operação de loteamento com obras de urbanização e acesso à Zona Empresarial, com uma alocação de 35.263 m² para área destinada a cinco lotes, distribuindo-se as áreas de cedência por um lote destinado a equipamento coletivo com 1.685 m², espaços verdes de utilização coletiva com 9 712 m² e espaços verdes de enquadramento com 3.649 m².

 

Representa um investimento de 2.711.820,22 euros, cofinanciado pelo FEDER no montante de 1.500.000 euros, no âmbito do Programa Operacional Regional do Norte, Norte2020.

 

Dos cinco lotes que estavam disponíveis nesta fase, foram realizadas candidaturas de empresas para três lotes, representando mais de 80% do espaço que aqui temos para fábricas. As referidas candidaturas estão agora em fase de análise.

 

A inauguração contou com a presença da Ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa.

 

 

[Fotografia capa: Rádio Vale do Minho]

Últimas