PUBLICIDADE
AVANÇAR

Menu

+

0

0

Melgaço

Melgaço: Comer bombons de Alvarinho na Festa? Sim… vai ser possível

21 Abril, 2022 - 16:54

248

0

Mais uma inovação do produtor Dona Paterna.

Depois do sucesso dos ovos de chocolate da Páscoa o produtor de alvarinho Dona Paterna volta a inovar e a combinar sabor e tradição, desta vez para celebrar a Festa do Alvarinho e do Fumeiro, que arranca esta sexta-feira, 22 de abril, em Melgaço.

 

A Dona Paterna marca presença no evento e convida os visitantes a passarem no seu stand para provarem os vinhos e os espumantes Dona Paterna, mas também os bombons de alvarinho, produzidos especialmente para a Festa.

“Queremos receber os visitantes, ansiosos, como todos nós, pelo regresso à normalidade da Festa do Alvarinho e do Fumeiro, com um miminho especial e que, de certa forma, divulga o nosso território e os produtos que temos. A junção do chocolate com vinho funciona perfeitamente e a nossa marca, em parceria com uma produtora de doces de Melgaço, Elisangela Castro, tem vindo a apostar em novas opções de sabores para que estes sejam mais um motivo para que visitem a nossa terra e mesmo para divulgação do território”, refere o produtor de alvarinho, Carlos Alberto Codesso.

A novidade gastronómica nasce das mãos de Elisangela Castro, da pastelaria melgacense Sabor do Céu.

 

“Criei bombons com creme de limão aromatizados com o Alvarinho Dona Paterna. O resultado é fantástico: um equilíbrio perfeito entre o doce e o azedo e com um sabor a alvarinho”, sustenta Elisangela Castro.

O produto estará também à venda na pastelaria da produtora, a Sabor do Céu, em Melgaço (contactos: Rua Dr. Augusto César Esteves – Melgaço, tlf +351 934 352 915) e integrará ainda a ementa do restaurante Tasquinha da Portela.

 

“Queremos criar sinergias com os produtores locais. É certo que o vinho alvarinho é um dos maiores ex-libris de Melgaço, da região, mas as pessoas gostam e devem ter outras sugestões e aqui temos excelentes produtos, não só gastronómicos, como de turismo, desporto, natureza… No final, todos saímos a ganhar, porque se o nosso território ganha, nós também”, realça Carlos Codesso.

 

 

[Fotografia: Dona Paterna/DR]

Últimas