PUBLICIDADE
AVANÇAR

Menu

+

0

0

Galiza

Galiza/Vigo: Preço da iluminação de Natal dava para comprar dois destes

15 Novembro, 2021 - 00:47

1571

0

Presidente da Câmara de Vigo lembra que retorno económico é largamente superior ao investimento.

O Ferrari SF90 Spider é um dos mais recentes modelos da marca. Tem 1.000 cavalos de potência. Vai dos 0 aos 100 Km/h em menos de três segundos. Preço? Uns módicos 473 mil euros. Metade do que irá gastar, por exemplo, o Município de Vigo, na Galiza, Espanha, na iluminação de Natal deste ano: 929 mil euros, de acordo com o jornal Faro de Vigo.

 

Leu bem! É quase um milhão de euros.

 

No total são 11 milhões de lâmpadas LED que vão acender-se naquela cidade galega no próximo sábado, dia 20 de novembro.

 

A iluminação natalícia de Vigo estende-se por quilómetros pelas principais artérias da cidade. Que não são poucas!

 

A acompanhar esta loucura natalícia, várias atrações: uma pista de gelo, um mercado de Natal, um comboio turístico, a casa do Pai Natal, uma roda gigante, um tobogã em neve artificial, a emblemática bola de natal gigante luminosa e o também icónico boneco de neve luminoso que este ano deverá ser ainda mais alto.

 

O Município não olha a despesas para atrair visitantes nesta altura do ano. Mesmo perante uma chuva de críticas que alertam para “gastos excessivos”. 

 

Abel Caballero, presidente da Câmara de Vigo, mostra-se imune a quem não vê com bons olhos esta aposta.

 

“Vigo é hoje a capital mundial do Natal”, considera o autarca plenamente convicto de que são as luzes natalícias de Vigo que marcam o início das festas “em todo o mundo”.

 

Em 2019, recorde-se, Caballero recordou que o retorno económico da época natalícia em Vigo tinha superado os 20 milhões de euros. Altura em que, segundo dados oficiais, passaram pelo centro de Vigo cerca de 4 milhões de pessoas.

 

Quanto aos gastos das restantes grandes cidades galegas, nem sequer se aproximam de Vigo. Para dar uma ideia, no segundo posto desta tabela está o Município de A Coruña, com 474 mil euros. Segue-se Ourense, com 325 mil euros.

 

 

[Fotografias: DR]

Últimas