Menu

+

0

0

Alto Minho

Deputado do CDS

24 Março, 2011 - 09:53

477

0

O Deputado eleito pelo CDS-PP do Alto Minho, Abel Baptista, considera que a demissão de José Sócrates do cargo de Primeiro-ministro, anunciada esta quarta-feira, era "inevitável". Abel Baptista refere que agora os portugueses poderão escolher "um novo rumo" para o país e alguém com "credibilidade" para governar.

O Deputado eleito pelo CDS-PP do Alto Minho, Abel Baptista, considera que a demissão de José Sócrates do cargo de Primeiro-ministro, anunciada esta quarta-feira, era "inevitável". Abel Baptista refere que agora os portugueses poderão escolher "um novo rumo" para o país e alguém com "credibilidade" para governar. Acusando o Primeiro-ministro demissionário de mentir aos portugueses, o responsável acrescenta que as sucessivas medidas do Governo estavam a provocar o agravamento do custo de vida do país.
Nesta primeira reacção do Alto Minho à demissão de José Sócrates, Abel Baptista deixa claro que o rumo do país será decidido, à partida, pelas eleições legislativas antecipadas, num acto eleitotal em que o povo português é responsável pela decisão e escolha a tomar.
A reacção do deputado do CDS-PP eleito pelo Alto Minho à demissão de José Sócrates. A Rádio Vale do Minho já tentou contactar os deputados eleitos pelo PSD, mas para já sem sucesso. Do lado do PS, os deputados remetem declarações para mais tarde.
Esta sexta-feira, os diversos partidos reunem-se com o Presidente da República, no sentido de encontrar uma solução de Governo, dentro do actual quadro parlamentar. Se não existir consenso, o país terá de ir a votos, um acto eleitoral que deverá acontecer ainda antes do Verão. De acordo com a Lei Eleitoral para a Assembleia da República, a marcação de eleições antecipadas, devido à dissolução da Assembleia da República, terá que marcar o acto eleitoral com uma "antecedência mínima de 55 dias".

Últimas