PUBLICIDADE
AVANÇAR

Menu

+

0

0

Caminha

Caminha: PS acusa a coligação de direita de “degradar debate democrático e atacar as freguesias”

15 Janeiro, 2022 - 11:56

301

0

Socialistas lamentam que direita esteja a usar um “estilo acintoso”.

[atualizada domingo 16 janeiro 2022 21h02 – com mais informação]

 

 

O PS Caminha acusa a coligação de direita no concelho (PSD/CDS-PP/Aliança/PPM) de “degradar o debate democrático e de atacar as freguesias”. Em nota enviada este sábado à imprensa, os socialistas lamentam que a direita caminhense esteja a optar pela “tática do insulto e do tumulto usada pela Direita na Assembleia Municipal de Caminha”.

 

“O comportamento que o PSD e a sua coligação têm tido na Assembleia Municipal de Caminha merece a condenação total do Partido Socialista. Está em curso um processo de degradação do debate democrático que o PS não deixará que avance, contando com o apoio das restantes forças políticas e dos Presidentesde Junta do concelho de Caminha”, lê-se na nota enviada.

 

“A vozearia, os insultos dirigidos aos eleitos e às instituições, o permanente atropelo ao regimento e a tática de desestabilização do curso dos trabalhos com constantes interrupções sem fundamento, são sinais claros de que a direita desistiu de debater problemas e soluções para a população e de que escolher a lama em detrimento é o lema da sua campanha”, considera o PS.

 

Para a direita, dizem os socialistas, “o concelho deixou de estar em primeiro”.

 

No entanto, considera ainda a concelhia presidida por Rui Lages, “o problema (…) não está só nos insultos e desrespeito que a bancada de direita tem para com a Assembleia. O problema maior está nas ideias que querem fazer passar”.

 

Na origem deste desagrado, explica o PS Caminha, estão as opções tomadas pela coligação de direita durante a sessão da Assembleia Municipal de Caminha realizada esta sexta-feira.

 

“Ontem, por exemplo, a esmagadora maioria dos deputados da coligação votaram a favor (ou abstiveram-se) do fim das transmissões online das sessões da Assembleia de modo a privar centenas de pessoas de acompanharem a dialética política local”, lamenta o PS.

 

“Ontem, a coligação não votou a favor do mapa de pessoal que prevê a abertura de vagas para reforço das escolas, das equipas de limpeza de espaços verdes e jardinagem e a solução para grande parte do problema do trabalho precário no Município. Ontem, a direita (pasme-se!) não votou a favor do empréstimo de curto prazo que permite antecipar para o primeiro trimestre do ano, o pagamento de toda a receita corrente que a Câmara transfere para as freguesias!”.

 

A concluir, os socialistas consideram que a coligação de direita está a usar um “estilo acintoso” e de mostrar uma “substância que está mais próxima das ideias da extrema-direita do que o PPD/PSD que ajudou a construir a democracia em Portugal”.

 

Em última linha, o PS garante que “está atento e tudo fará para não deixar passar os radicais da coligação que querem degradar o ambiente e o debate político no concelho de Caminha”.

 

A Rádio Vale do Minho está a tentar contacto no sentido de obter uma reação por parte da coligação de direita na Assembleia Municipal de Caminha. Até ao momento sem êxito.

 

 

[Fotografia: Arquivo / DR]

Últimas