Menu

+

0

0

Arcos de Valdevez

Arcos apela ao voto nesta árvore do tempo dos Descobrimentos

28 Dezembro, 2023 - 22:20

190

0

Árvore do Ano.

O Município de Arcos de Valdevez está a apelar ao voto no Sobreiro da Quebrada.

 

Trata-se de um sobreiro e pode ser eleita a árvore vencedora que irá representar Portugal no concurso Tree of the Year 2024.

 

Esta árvore do Alto Minho está na corrida com mais nove árvores de todo o país.

 

Em nota divulgada, o Município local convida a população a exercer o direito de volto online por forma a dar a vitória ao antiquíssimo sobreiro.

 

“Vamos todos votar no Sobreiro da Quebrada”, lê-se na publicação divulgada esta quinta-feira.

 

A vencedora sairá através da votação do público que já está a decorrer AQUI [clique para abrir… e votar].

 

Esta árvore do Alto Minho está na corrida com mais nove árvores de todo o país.

 

Segundo o portal onde decorre a iniciativa, esta ávore está ligada à tradição fúnebre.

 

“Diz a lenda que, quando falecia algum habitante da aldeia, era cortada uma galha para aquecer o forno onde seria cozido o pão a distribuir pelos vizinhos de terra próximas, que se deslocavam à aldeia para pernoitar a velar o defunto. Por este carácter sagrado junto da população, não lhe podia ser retirada a cortiça, nem o ramo cortado para cozer o pão podia ser demasiado grande, sendo encarada como uma grande anciã que ligava o presente ao passado ou à vida celeste”, lê-se.

 

O concurso Árvore Europeia do Ano realiza-se desde 2011.

 

É uma iniciativa que todos os anos “consciencializa mais 200 mil pessoas com a natureza, promovendo o cuidado e a preocupação com 16 árvores, a unidade de 16 comunidades locais em torno de uma causa e ainda o orgulho de 16 países na sua herança natural”.

 

Na edição passada venceu a Polónia pelo 2.º ano consecutivo e novamente com um carvalho.

 

Portugal já ficou em primeiro lugar com um sobreiro, em 2018. Na última edição ficou no quinto lugar, com um eucalipto.

 

A UNAC representa os interesses dos produtores florestais do espaço mediterrânico português junto das instituições nacionais e europeias.

 

A árvore portuguesa vencedora será conhecida a 10 de janeiro.

 

 

[Fotografia: DR]

Últimas