PUBLICIDADE
3
AVANÇAR

Menu

+

0

0

Valença

Valença: Vem aí uma feira com ‘cheiro’ a castanhas, a pericos… e a Património Imaterial

21 Outubro, 2023 - 14:56

1709

0

Atenção à marcha lenta.

A freguesia de Cerdal, em Valença, já conta os dias para mais uma edição da afamada Feira dos Santos.

 

Como manda a tradição, vai realizar-se nos próximos dias 1 e 2 de novembro. O certame traz àquela localidade milhares de visitantes entre portugueses e galegos.

 

Este ano com o sabor especial, dado que este evento caminha a passos largos para a elevação a Património Imaterial Cultural. 

 

Conforme noticiou a Rádio Vale do Minho, o evento recebeu no ano passado a visita de elementos da Direção-Geral do Património Cultural (DGPC). A distinção é agora aguardada.

 

 

 

[Fotografia: Feiras de Portugal]

 

 

 

Séculos de história

A Feira dos Santos é considerada o principal evento de outono da Euro região Galiza-Norte de Portugal, recebendo portugueses e espanhóis em perfeita comunhão, numa tradição secular.

 

Esta é uma feira com personalidade própria, que carrega séculos de história e tradição, congregando saberes, tradições e rituais, organizados ao longo do ano e que teimam em não se perder.

 

O vestuário, as louças, o calçado, as tasquinhas, o gado bovino, caprino e ovino, os produtos do campo, as maquinarias agrícolas, os parques de diversões e uma infinidade de outros atrativos prometem fazer as delícias dos visitantes.

 

O dia 1 de novembro (Dia dos Santos) é o dia principal e o dia 2 está destinado à “Feira das Trocas”. Assim se mantém a tradição de trocar os produtos adquiridos na véspera que por alguma razão não serviram.

 

Uma das marcas da feira são os frutos da época, sobretudo os famosos Perícos dos Santos. Os perícos, uma “pequena pêra”, são típicos de Valença e tem no concelho, para além da sua origem, as maiores áreas de produção. A par dos pericos, as castanhas cruas ou cozidas, as nozes, as maçãs tardias e os dióspiros fazem as delícias de quem aprecia estes produtos.

 

Manda a tradição que nas noites de 31 de outubro e 1 de novembro a Feira dos Santos seja o destino para provar os vinhos novos e saborear os petiscos locais como os rojões, as moelas, as bifanas e o bacalhau, entre muitas outras iguarias.

 

Nas tasquinhas animam-se as noites, ao som das concertinas e soltam-se cantigas de desgarrada.

 

As corridas de cavalos, em passo travado, decorrem no dia 1, a partir das 14h30. Os emblemáticos cavalos garranos dão sempre um colorido especial à feira do gado que contará, ainda, com animais bovinos, caprinos e ovinos e uma ampla área de maquinaria agrícola.

 

 

 

[Fotografia: Feiras de Portugal]

 

 

 

Atenção à marcha lenta!

Está a ser convocada, nas redes sociais, uma marcha lenta em Valença para o próximo dia 1 de novembro às 8h00. Precisamente o dia em que arranca mais uma edição da Feira dos Santos de Cerdal, que atrai milhares de visitantes de um e do outro lado da fronteira.

 

O protesto, segundo se lê, estará relacionado com o já anunciado aumento do Imposto Único de Circulação (IUC) a partir de 2024.

 

 

[Fonte: Redes sociais]

 

 

Em causa está uma medida contemplada na proposta do Orçamento do Estado para 2024 (OE2024) que altera as regras de tributação, em sede de IUC, para os veículos da categoria A de matrícula anterior a 2007 e motociclos (categoria E), determinando que estes deixem de ser tributados apenas com base na cilindrada (como sucede atualmente), passando a ser considerada a componente ambiental.

 

O jornal ECO, por exemplo, já mostrou contas.

 

De acordo com a consultora Deloitte, um carro com aquelas características e com matrícula de maio de 2005, pagou este ano 19,34 euros de Imposto Único de Circulação, mas verá o IUC atingir 96,92 euros (uma subida de 401%), ao longo dos próximos quatro anos.

 

A marcha lenta terá início a partir do Campo da Feira.

 

 

 

[Fotografias: Arquivo]

Últimas