PUBLICIDADE
AVANÇAR

Menu

+

1

0

Valença

Valença: Carpinteira conta com todos para a viagem ao tempo de D. Sancho I

26 Agosto, 2022 - 00:26

689

0

Mercado Medieval.

O presidente da Câmara de Valença apelou esta quinta-feira, nas redes sociais, à “participação de toda a comunidade valenciana, dos comerciantes, dos visitantes e turistas” no Mercado Medieval que vai ter lugar entre esta sexta-feira e domingo, na Fortaleza.

 

O autarca destacou um dos momentos principais marcados para amanhã ao final da tarde, a partir das 19h00.

 

“Já amanhã [sexta-feira] decorrerão dois dos grandes momentos deste evento: o Cortejo Medieval entre o Mercado situado na Coroada e a Praça da República, às 19 horas, e a Leitura da Carta de Foral entregue a Contrasta por D. Sancho I, às 19h30, na Praça da República, nos Paços do Concelho”, escreveu.

 

Será uma recriação histórica inédita do momento em que, em finais do século 12, o segundo rei de Portugal deu o nome de Contrasta a esta povoação fronteiriça.

 

Esta iniciativa está integrada no Mercado Medieval que começa, conforme referido, esta sexta-feira.

 

Torneio apeado ou a cavalo, lutas, justas, espetáculos de fogo, teatro de rua, recriações históricas, encantadores de serpentes, malabaristas, passeios de carroça e cavalo pelo centro da Fortaleza, acampamento militar com homens de armas, Tenda Real, acampamento do povo, Estábulo, Carrossel Medieval são algumas das atividades que este evento traz a Valença.

 

O torneio a cavalo, agendado para a tarde de domingo, promete grande espetacularidade. Vai acontecer no Parque do Paiol de Marte, pelas 17h30. Uma autêntica viagem no tempo que vai levar a população até aos tempos do filho de D. Afonso Henriques.

 

O rei D. Sancho I, recorde-se, teve como uma das principais prioridades povoar o reino. Pessoas… muitas pessoas para dar continuidade a um país ainda novo chamado de Portugal. Ficou conhecido como O Povoador.

 

A história e as origens mais evidentes do desenvolvimento de Valença encontram-se estreitamente ligadas à presença do rei D. Sancho I. Este monarca português decide dar inicio a uma série de tentativas de ocupação das localidades de Tui e Pontevedra.

 

É no quadro destes conflitos entre Portugal e Espanha que Valença, à época conhecida por Contrasta ganha, por volta de 1200, um protagonismo inédito. A posição estratégica, entre o rio Minho e a velha estrada romana, Contrasta constituía o local ideal para vigiar os ataques galegos e para planear as investidas sobre Pontevedra e Tui.

 

A importância que a antiga via romana ganha enquanto local de peregrinação rumo ao túmulo de Santiago, para a qual confluíam peregrinos e viajantes de toda a Península Ibérica.

 

Esta conjugação de fatores levou o rei D. Sancho I a outorgar a sua primeira carta de foral e a aqui decidir erguer uma construção defensiva de carácter permanente – afirmando uma linha de fronteira natural que o rio já estabelecia.

 

 

 

Confira a programação:

[Fonte: Município Valença]

 

[Fotografias capa: DR]

Últimas