PUBLICIDADE
AVANÇAR

Menu

+

0

0

Mundo

Ucrânia: Lembra-se desta menina? Veja o que faz ela agora

8 Abril, 2022 - 10:41

1209

0

Solidariedade.

Chama-se Oliwia Dabrowska. É natural da Polónia. Tinha três anos quando entrou no filme A Lista de Schindler e protagonizou um momento breve, mas inesquecível da história do cinema: ela era a “menina do casaco vermelho”, a única cor no clássico a preto e branco de 1993 realizado por Steven Spielberg.

 

No filme, ela caminhava sozinha entre a multidão aterrorizada durante a liquidação do gueto de Cracóvia e chamava a atenção de Oskar Schindler (Liam Neeson) antes de entrar num prédio e se esconder debaixo de uma cama.

 

Mais tarde, o industrial reconhecia o casaco vermelho numa carroça a transportar corpos para serem queimados quando a Alemanha está a perder a guerra e os nazis querem eliminar as provas dos seus crimes. Após testemunhar isto, decidir ajudar os judeus e elaborar a lista que salvará mais de 1200 dos campos de concentração e da morte.

 

 

 

Do filme à realidade

Vinte e nove anos depois, conta a SapoMag, Oliwia Dabrowska está a testemunhar o impacto humano das tragédias provocadas pela guerra e perseguição retratadas no filme e simbolizadas pela sua personagem.

 

A 9 de março, a antiga atriz e atual ‘copywriter’ partilhou uma recriação artística da sua cena com as cores azul e amarela, as da bandeira da Ucrânia, escrevendo “Ela sempre foi o símbolo da esperança. Deixem-na ser de novo”.

 

 

 

Nos dias que se seguiram, ela e a sua mãe deslocaram-se para a linha da frente do apoio aos refugiados da Ucrânia que chegam à fronteira da Polónia, integrando um grupo de voluntários que os ajuda no transporte para Cracóvia e outras cidades, e a encontrar um lugar para ficarem.

Nas redes sociais, tem deixado apelos e relatos do que tem observado.

 

 

 

 

 

“Cada poucochinho ajuda: precisamos de doações materiais e financeiras, também se podem voluntariar para ajudar pessoalmente. A situação é dramática; também sou voluntária aqui, na fronteira, e vi com os meus próprios olhos”, escreveu.

 

 

Recorde a cena no filme:

 

Últimas