PUBLICIDADE
AVANÇAR

Menu

+

0

0

Legislativas

Sondagem: PSD encurta distância para o PS – Chega continua em terceiro lugar

20 Janeiro, 2022 - 21:43

568

0

Sondagem da Universidade Católica.

O PS continua a liderar as intenções de voto dos portugueses na ida às urnas marcada para 30 de janeiro, mas PSD encurta a distância. Na sondagem realizada pela Universidade Católica, os socialistas detêm 37% das intenções de voto, ao passo que os sociais-democratas ficam pelos 33%.

 

Segundo a projeção divulgada esta quinta-feira, para RTP1Público e Antena 1, PS tem agora 37% das intenções de voto, menos dois pontos do que na última sondagem e apenas mais quatro pontos do que o PSD, que sobe nas intenções de voto dos portugueses para 33% (mais três pontos face à última sondagem).

 

O Chega continua a ser a terceira força política, recolhendo 6% das intenções de voto. Já no que toca ao quarto lugar, a sondagem da Universidade Católica dá agora umempate técnico ao Bloco de Esquerda (BE), CDU e Iniciativa Liberal (IL), com estas forças políticas a recolherem 5% das intenções de voto. Importa, no entanto, sublinhar que no caso do partido partido liderado por João Cotrim Figueiredo se trata de uma subida de um ponto face à anterior projeção, ao passo que os bloquistas caiem um ponto nas intenções de voto.

 

Segue-se o CDS-PP, PAN e Livre, todos a recolherem 2% das intenções de voto.

 

De referir que nesta projeção, 8% dos inquiridos “não sabem” se vão votar, 3% dizem que “de certeza que não iria votar” e 1% “não tenciona ir votar”.

 

Este inquérito foi realizado pela Universidade Católica Portuguesa entre 12 e 18 de janeiro de 2022. O universo alvo foi composto pelos eleitores residentes em Portugal, sendo que os inquiridos foram selecionados aleatoriamente a partir duma lista de números de telemóvel, também ela gerada de forma aleatória. Foram obtidos 1.456 inquéritos válidos. A margem de erro máximo associado a uma amostra aleatória dessa dimensão é de 2,6%, com um nível de confiança de 95%.

 

 

[Fotografia: Redes Sociais]

Tópicos:

#Legislativas

Últimas