PUBLICIDADE
AVANÇAR

Menu

+

0

0

Arcos de Valdevez

Seminário incentiva produtores a apostar na produção de castanha, num território com potencialidades

16 Maio, 2013 - 10:51

66

0

“Os Castanheiros e as Castanhas”. Este é o mote para um seminário que decorre ao longo desta quinta-feira na Casa das Artes, Arcos de Valdevez, com a presença do secretário de Estado das Florestas e Desenvolvimento Rural, Francisco Gomes da Silva.

“Os Castanheiros e as Castanhas”. Este é o mote para um seminário que decorre ao longo desta quinta-feira na Casa das Artes, Arcos de Valdevez, com a presença do secretário de Estado das Florestas e Desenvolvimento Rural, Francisco Gomes da Silva.

De acordo com dados do INE, em 2011, a área do souto, em Portugal, atingiu um total de 34 648ha, correspondendo a maior área de soutos à Região Norte.

Numa iniciativa da Direção Regional da Agricultura e Pescas do Norte, com a Câmara Municipal de Arcos de Valdevez e a Associação Regional de Desenvolvimento do Alto Lima, este encontro tem como objetivo reunir técnicos de diferentes áreas e produtores, de forma a proporcionar a discussão e definição de técnicas de gestão do souto, além de estratégias de promoção da fileira da castanhicultura.

O presidente da ARDAL salienta que as potencialidades deste território para a produção de castanha não estão a ser bem aproveitadas.

Jorge Miranda realça a necessidade de incentivar os produtores para esta área, dada a projeção da castanha ao nível europeu, quer na vertente gastronómica quer na estética, sendo uma fonte de rentabilidade numa altura de crise.

De destacar que a Direção Regional da Agricultura tem procurado, há vários anos, apoiar o setor da castanha através de projetos de experimentação, pretendendo que o futuro da castanhicultura assente em práticas agrícolas sustentáveis.

Na região Norte existem três Denominações de Origem Protegidas para a castanha: Castanha da Terra Fria Castanha dos Soutos da Lapa e a Castanha da Padrela.

Em 2011, a produção nacional de castanha foi de 18 mil toneladas, sendo que desse total 80% tem origem na região Norte.

Este seminário visa questões como ‘sabe plantar um souto’ e se ‘sabe quais são e como se tratam as doenças do casrtanheiro’, dividindo-se em cinco painéis, “Do Souto à Castanha”, “Técnicas de produção com vista à valorização do Souto”, “Aspetos nutricionais e gastronómicos da castanha”, “Organização, Transformação e comercialização da castanha”, e “Apoios e perspectivas futuras”.

Os oradores presentes representam a DRAP Norte, a Universidade de Trás os Montes e Alto Douro, o Instituto Politécnico de Bragança, os serviços centrais do Ministério da Agricultura, do Mar, Ambiente e Ordenamento do Território e empresas do sector, sendo uma delas espanhola.

Últimas