PUBLICIDADE
3
AVANÇAR

Menu

+

2

1

Caminha

Satélites de Elon Musk avistados na foz do Minho

24 Setembro, 2023 - 21:29

8184

3

Em Vila Praia de Âncora.

As imagens foram captadas ao início da noite deste domingo por José Paulo Guerra, em Vila Praia de Âncora, Caminha.

 

Mostram mais um comboio de satélites da Space X, de Elon Musk, conhecidos por Starlinks.

 

São lançados aos 60 de cada vez. Num foguete da SpaceX, a pilha de satélites é levada até à órbita da Terra. No momento mais preciso, é solta. Os satélites separam-se. Abrem um painel solar. Mas continuam agrupados. Formam uma fila.

 

A separação entre eles acontece mais tarde.

 

Recorde-se que a Space X está a criar uma constelação de satélites que tem como objetivo funcionar como uma rede de internet global fornecida a partir do espaço.

 

Nesta altura, já orbitam em torno da Terra dezenas de milhar destes satélites.

 

Não raras vezes, Portugal encontra-se na órbita desses equipamentos.

 

 

 

 

 

 

 

Space X perdeu mais de 200 nos últimos dois meses

É graças à SpaceX que a Starlink tem conseguido aumentar exponencialmente a sua rede de satélites de órbita baixa terrestre. Estes oferecem o serviço de acesso à Internet que muitos usam fora dos locais de acesso garantido.

 

Segundo o portal pplware, a Space X perdeu mais de 200 satélites da Starlink nos últimos 2 meses.

 

Ainda que possa não parecer normal, a perda de satélites pela Starlink é algo recorrente e que acontece naturalmente. A sua vida útil, ainda que grande, acaba por expirar por diversos fatores e estes caem na direção da terra, num processo que acaba antes de tocarem no solo.

 

No entanto, esta é a primeira vez que a Starlink perde um número significativo de satélites num curto espaço de tempo. Essas são normalmente causadas por explosões solares que resultam em mudanças na órbita e danificam ou destroem estes elementos.

 

A empresa poderá estar a acelerar, no sentido de compensar os satélites perdidos.

 

Ainda de acordo com aquele portal, em 15 de julho, 353 satélites Starlink queimaram ao reentrar na atmosfera. Esse número saltou em mais de 200 para 568 satélites nas últimas leituras.

 

A título de comparação, apenas 248 arderam no início deste ano, pelo que o número destruído durante os últimos dois meses é superior ao valor dos primeiros sete meses do ano.

 

 

 

[Fotografia capa: José Paulo Guerra]

Últimas