PUBLICIDADE
3
AVANÇAR

Menu

+

1

0

Monção

Querem salvar (e perpetuar) a memória do campeão que ensinou Monção a nadar

30 Setembro, 2023 - 01:55

2485

1

«Primeiro é preciso tratar a água por tu, e depois aprendem-se os movimentos corretos».

Um grupo de dezenas de cidadãos monçanenses uniu-se nas redes sociais e manifesta intenção de resgatar a memória de Manuel Puga Pereira, conhecido por Neca Pereira. Um filho da terra que foi um ídolo do desporto e campeão de natação do século 20.

 

Pretendem que seja dado o nome deste atleta à Piscina Municipal de Monção.

 

 

Quem foi Neca Pereira?

Como é evidente, na primeira metade do século passado não existiam vídeos, nem fotografias com a qualidade de hoje. Muito menos internet e redes sociais.

 

No entanto, impressionam os ecos que chegam da paixão pelo atleta não só pela natação, como pelo futebol e pelas gentes de Monção.

 

Nasceu no Porto, em 1904. Chegou ainda criança a Monção. Trabalhou na Câmara Municipal, passou pelo Grémio da Lavoura e pelo Hospital da Santa Casa da Misericórdia.

 

Diz quem o conheceu que era “humano e muito profissional” no seu trabalho. Porém, foi como desportista de eleição que deu ainda mais nas vistas.

 

Aos 21 anos já vestia a camisola do FC Porto na modalidade de natação. Em 1925 venceu as travessias do rio Douro, no Porto e do rio Lima, em Viana do Castelo. Colecionou medalhas.

 

 

 

[Fotografia: Maria Lucília Pereira/Grupo FB Os Amigos de Monção]

 

 

 

Também jogou futebol

Foi guarda-redes. Mas a beleza de uma bola a rolar e a ser pontapeada num campo levou Neca Pereira mais longe.

 

Foi um dos fundadores do já extinto Grupo Desportivo Deu-la-Deu, que jogava habitualmente no Campo dos Padrões.

 

Mais tarde, com 29 anos, o atleta entra para a história do concelho. Foi um dos fundadores do Desportivo de Monção, que atualmente milita na I Divisão da Associação de Futebol de Viana do Castelo.

 

 

 

“Primeiro é preciso tratar a água por tu”

Embora ligado ao futebol, Neca Pereira era mesmo um atleta talhado para a água.

 

“Todos se lembram deste cidadão sair ao final do dia do Hospital da Misericórdia em pleno verão e com entusiasmo e espírito de solidariedade dirigir-se à pesqueira do Conde, local onde ensinava os jovens a nadar”, lê-se numa carta deste grupo dirigida ao Presidente da Câmara Municipal, António Barbosa.

 

“Foi, durante muitos anos, o impulsionador da aprendizagem da natação em Monção, atravessando várias gerações. O seu lema era «Primeiro é preciso tratar a água por tu, e depois aprendem-se os movimentos corretos»”, refere o documento.

 

Vivia para os jovens e constantemente preocupado com a relação deles com as águas do rio Minho.

 

“Graças à ação do Neca Pereira como todos o tratavam, com carinho e gratidão, o rio passou a ser mais seguro, a evitar acidentes que poderiam ter sido fatais. A sua supervisão atenta e responsável levou-o a salvar dos perigos do rio, jovens que se atreviam demasiado como foi constatado por alguns testemunhos”.

 

 

 

 

[Fotografia: Maria Lucília Pereira/Grupo FB Os Amigos de Monção]

 

 

 

[Fotografia: Maria Lucília Pereira/Grupo FB Os Amigos de Monção]

 

 

 

Mas, recorda ainda este grupo, Neca Pereira tinha um sonho: a construção de uma Piscina Municipal, onde a juventude aprendesse a nadar.

 

Esse espaço já existe, mas o campeão de Monção não chegou a vê-lo. Faleceu em 1989.

 

 

 

Piscina Municipal Neca Pereira

É precisamente este o grande objetivo deste grupo de cidadãos. Atribuir o nome do atleta à Piscina Municipal de Monção.

 

“Perpetuar a memória de um monçanense guiado pelo altruísmo é valorizar alguém cuja ação em prol da comunidade foi marcante, tendo sido uma referência para várias gerações de jovens monçanenses. Ele foi e deve continuar a ser uma referência para o futuro”, defendem.

 

 

 

[Fotografia: Município Monção]

 

 

Segundo os membros deste grupo, está já marcada para o próximo dia 19 de outubro uma reunião entre representantes desta causa e o Presidente da Câmara Municipal de Monção onde esta proposta vai estar em cima da mesa.

 

 

 

[Fotografias capa: Maria Lucília Pereira/Grupo FB Os Amigos de Monção]

Últimas