Menu

+

0

0

País

Portuguesa detida por angariar mulheres para casamentos falsos com hindustânicos

2 Fevereiro, 2024 - 00:32

214

0

Tem 44 anos de didade.

O EUROJUST (Agência Europeia para a Cooperação em Justiça Criminal) divulgou esta quinta-feira que uma operação transnacional desencadeada a 29 de janeiro levou à detenção de 15 pessoas – 13 no Chipre, uma na Letónia e uma em Portugal – suspeitas de pertencerem a uma rede criminosa.

 

A rede terá organizado 133 casamentos falsos no Chipre entre mulheres europeias e cidadãos hindustânicos.

 

De acordo com o Notícias ao Minuto, a mulher portuguesa tem 44 anos de didade. Foi detida na margem sul do Tejo. É também suspeita de ser angariadora de mulheres para os casamentos falsos.

 

Segundo divulgou o EUROJUST na sua página oficial, a rede criminosa, para além das suspeitas relativas aos casamentos forjados para facilitar a imigração para países da União Europeia, é ainda suspeita de atividades de tráfico de seres humanos e branqueamento de capitais.

 

“Os suspeitos alegadamente recrutavam mulheres portuguesas e letãs, facilitando as suas viagens até ao Chipre, onde concretizavam os casamentos de conveniência com cidadãos de países terceiros. Os suspeitos tratavam de toda a logística, incluindo a compra dos bilhetes de avião e a aquisição de passaportes e outros documentos necessários”, precisa o EUROJUST.

 

Segundo a nota da agência europeia, “os casamentos permitiam aos cidadãos extra-comunitários obter vistos de residência de países terceiros que depois usavam para viajar para outros países europeus”.

 

 

[Fotografia: Ilustrativa/DR]

Últimas