PUBLICIDADE
AVANÇAR

Menu

+

1

0

País

País: Sabe qual é o palavrão mais usado em Portugal? – Eis os resultados

21 Novembro, 2021 - 14:29

796

0

Estudo foi feito por Marco Neves, professor na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.

O estudo foi feito por Marco Neves, professor na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa e diretor do escritório de Lisboa da Eurologos.

 

Segundo explicou ao Sapo 24, tudo começou quando há uns meses um autor lhe perguntou qual é o palavrão mais usado em Portugal. Embora tivesse palpitado uma resposta, o docente ficou com dúvidas.

 

Avançou com um inquérito. 

 

Em terceiro lugar do pódio ficou «porra», com 12% das respostas. “Se virmos bem, esta palavra já não é bem um palavrão (nem me atrevo a disfarçá-la com asterisco). A divisão entre palavras feias e palavrões é muito subjectiva, diga-se a bem da verdade”, considera Marco Neves.

 

Atrás de «porra», ficou «c*r*lh*», com 8%, que tem a particularidade de se dar muito melhor com os ares do Norte que do Sul. “Então se passarmos a fronteira e entrarmos pela Galiza adentro, encontramos a palavra com uma frequência que assusta qualquer português meridional. Certamente, na Galiza, o «c*r*lh*» não ficaria em quarto lugar…”, refere.

 

 

Em segundo, um palavrão “a caminho de ser palavrãozinho”

O segundo lugar, com 31%, foi para «m*rd*». “É um palavrão a caminho de se tornar um palavrãozinho, mas ainda tem a sua força. Como esta é uma página familiar, até a m*rd* fica com asteriscos — o que também serve para mostrar como podíamos usar um sistema de escrita sem vogais. Aliás, se ainda usássemos a escrita fenícia, de onde surgiu o nosso alfabeto, escreveríamos algo como «mrd» em lugar do palavrão”, refere o autor.

 

 

E o vencedor é…

Por fim, o vencedor, com 43% das respostas, foi a expressão «f*d*-s*», “que, mesmo assim, teria de negociar uma coligação para atingir a maioria absoluta”, graceja.

 

“A verdade é que os dois palavrões mais usados têm resultados muito próximos. As respostas válidas que recebi foram apenas 127 — um inquérito com uma amostra maior talvez desse a vitória nacional à «m*rd*»“, interpretou.

 

Houve ainda 7% de respostas variadas.

[Fotografia: Ilustrativa/DR]

Últimas