PUBLICIDADE
AVANÇAR

Menu

+

0

1

Paredes de Coura

P. Coura: Orçamento socialista de 18 milhões aprovado sem votos contra – Apenas duas abstenções da CDU

22 Dezembro, 2022 - 10:36

318

0

Orçamento Municipal.

A captação de investimento e criação de emprego, a aposta em meios de produção na área da biotecnologia e no domínio das tecnologias, bem como o enriquecimento do parque habitacional para fixar pessoas são alguns dos eixos em que assenta o Plano de Atividades e Orçamento para 2023, que ronda os 18 milhões de euros.

 

O documento foi aprovado pela Assembleia Municipal de Paredes de Coura, com apenas duas abstenções dos deputados municipais do PCP/PEV.

 

“Apesar de ser muita a incerteza dos últimos tempos, isso não impediu que assumíssemos, sem hesitações e com pioneirismo ações de captação de investimento que poderão mudar a estrutura industrial produtiva de Paredes de Coura”, iniciou o Presidente da Câmara, Vítor Paulo Pereira.

 

“A criação da fileira biotecnológica industrial permite-nos a diversificação dos sectores produtivos, enquanto tornamos possível a criação de emprego mais qualificado e a fabricação de produtos de elevado valor”, justificou o autarca, reforçando a ideia que está apostado em transformar este concelho “num território moderno, criativo e com mais emprego”.

 

Este novo modelo de desenvolvimento projetado para Paredes de Coura terá já reflexos no início do próximo ano com a aguardada conclusão da ligação à A3, bem como a conclusão do alargamento e requalificação da zona industrial de Formariz.

 

“Num contexto de execução mais alargado, destaca-se ainda a construção de um novo parque empresarial em Linhares, em fase de projeto, bem como a requalificação do parque empresarial de Castanheira, com a construção de uma variante entre esta área e a de Formariz”, acrescentou o autarca de Paredes de Coura, para quem os próximos anos representarão um período de consolidação da estratégia que tem orientado a ação municipal deste executivo por si liderado.

 

 

Lista de espera para futura Zona Industrial de Linhares

“Apesar de ser muita a incerteza, provocada pela pandemia e pela guerra, prosseguiremos, com afinco, empenho e sem hesitações, o nosso trabalho na captação de investimento e na criação de emprego”, insiste Vitor Paulo Pereira, sem descurar outros vetores que continuam na primeira linha de prioridades, como “as áreas da Educação, com destaque para a requalificação da Escola Básica do 1º Ciclo, da Cultura e da Ação Social, com uma significativa aposta no setor da habitação, no âmbito do 1º Direito, acompanhando, deste modo, o crescimento económico e do emprego”.

 

O presidente da Câmara garantiu que “nunca deixamos que as adversidades conjunturais perturbassem o nosso ânimo ou atrasassem a nossa vontade de avançar. As adversidades foram sempre para nós grandes oportunidades”.

 

Vítor Paulo Pereira adiantou que neste momento, Paredes de Coura já tem lista de espera para grandes investimentos que pretendem implantarem-se na futura Zona Industrial de Linhares, onde se fixarão as empresas satélites dos investimentos na área farmacêutica que estão a acontecer em Formariz.

 

Projetos, como explica, que poderão representar milhões de euros de investimento e a criação de muitos postos de trabalho, que serão essenciais para fortalecer o tecido empresarial de Coura e a imprescindível retoma da economia.

 

A isto, associa-se a sustentabilidade e a solidez das contas municipais, com capacidade para suportar os investimentos estruturantes, de milhões de euros, “sem perder a eficiência de acudir às famílias que mais precisam de ajuda nestes tempos difíceis”, assumiu.

 

 

Apostas estruturantes espelham capacidade de investimento do município

Particularizando, Vitor Paulo Pereira elencou o Plano Plurianual de Investimentos próximo dos 6,3 milhões de euros, que representa 35% do total orçamental e espelha a capacidade de investimento do município.

 

O investimento nas zonas industriais com uma fatia de 1,4 milhões de euros reforça a aposta na criação de riqueza e de emprego com uma fatia percentual de 22%.

 

A ligação à A3, a expansão da rede de saneamento, as obras na escola básica, a aposta inovadora e tecnológica nos bairros digitais e na Elevadora, os projetos turísticos, a recolha e tratamento de resíduos e bio resíduos e o projeto Coura Renatural representam um investimento de 3.394.900 euros, que será estruturante para o território, uma vez que “contribuirá para aumentar a competitividade, a conectividade, a sustentabilidade, a qualidade de vida e a melhoria das condições de educação dos nossos filhos, que são a preocupação maior das nossas políticas”.

 

A Educação e Cultura, com um investimento de 3.278.050 euros, são duas áreas estratégicas que muito têm contribuído para a formação das crianças e jovens courenses e, simultaneamente, para a afirmação territorial de Paredes de Coura, no contexto nacional.

 

Já a criação de melhores condições de conforto e mobilidade daqueles que têm o privilégio de viverem no mundo rural, a que não é alheio o grande investimento na rede de fibra ótica e na rede viária, leva Vitor Paulo Pereira a concluir que este executivo não foi eleito para ser gestor de crises.

 

“Fomos escolhidos pelo povo de Coura para vencer as crises e para cumprirmos os compromissos assumidos, mesmos nas situações mais difíceis”, apontando o caminho que têm por horizonte: “queremos continuar a prosperar. Não por nossa causa, mas por causa de todos nós. Queremos ser futuro. Não queremos ser esperança. Queremos ser futuro”, concluiu.

Na votação, o Plano de Atividades e Orçamento para 2023 foi aprovado com 27 votos a favor e duas abstenções, dos deputados municipais do PCP/PEV. A Assembleia Municipal é constituída por 22 deputados do Partido Socialista, 3 do PSD, 1 do CDS/PP, 2 do PCP/PEV e 1 independente.

 

 

[Fotografia: Ilustrativa/DR]

Últimas