PUBLICIDADE
AVANÇAR

Menu

+

1

0

Paredes de Coura

P. Coura: Música, teatro, cinema pelas freguesias – Vai ser assim o pós-Verão cultural do concelho

8 Setembro, 2022 - 23:33

527

0

Cultura.

A música dos Clã, Manuel Cruz e do novo projeto OGRE de Maria João, as artes de palco pelo Teatro de Ferro, o cinema e os filmes no Largo, mas também o serviço educativo junto das escolas, bebés e famílias marcam o arranque pós-Verão do Centro Cultural de Paredes de Coura para estes meses de setembro e outubro.

 

O músico Manuel Cruz traz a 17 de setembro ‘Vida Nova’ a Paredes de Coura, um punhado de canções como “Ainda Não Acabei”, “Beija-Flor”, “Cães e Ossos” e “O Navio Dela”, que marca o regresso do ex-vocalista dos Ornatos Violeta, Pluto, Foge Foge Bandido e Supernada aos projetos a solo.

 

Já os Clã trazem ‘Véspera’, o nono trabalho da banda, curiosamente criado, como aconteceu com tantos outros grupos, em pleno confinamento. ‘Tudo no Amor’, ‘Sinais’, ‘Armário’, ‘Jogos Florais’ e ‘Pensamentos Mágicos’ são alguns dos temas que têm merecido maior airplay nas rádios e com certeza também vão transbordar energia no palco do Centro Cultural, que agendou para 30 de setembro, pelas 22h00, este reencontro com o público courense.

 

Por sua vez, Maria João recorre ao projeto OGRE para mais uma incursão pelo mundo da eletrónica. Para além da formação de base, que inclui João Farinha (teclados, sintetizadores, composição e produção) e André Nascimento nas ambiências eletrónicas, o novo álbum conta ainda com o baterista Silvan Strauss que acrescenta uma nova direção sonora. Aspetos para confirmar com ‘Open Your Mouth’ já a 22 de outubro, pelas 21h30.

 

 

Teatro de Ferro e Filmes no Largo

Já no que toca ao teatro, Paredes de Coura recebe o Teatro de Ferro a 23 de setembro, pelas 22h00. ‘A Revolta dos Objetos: Uma Conferência Animada’ tem encenação, texto, dramaturgia e cenografia de Igor Gandra, propondo-nos uma conferência como ponto de partida para esta nova incursão no mundo das coisas. Esta não é, no entanto, uma conferência qualquer. O conferencista é um ator e a sua comunicação é uma performance na qual os objetos (uma mesa, cadeiras, microfones, etc) insistem em ter ainda uma palavrinha a acrescentar.

 

O cinema continua a preencher todos os fins de semana na programação do Centro Cultural, enquanto os Filmes no Largo, entre 30 de setembro e 2 de outubro, percorrem os largos das freguesias de Ferreira, Cunha e Romarigães.

 

A proposta passa pelo documentário de Eva Ângelo – ‘Num dia de vento, atira-se ao ar’ –, uma coprodução das Comédias do Minho e da Associação Amarelo Silvestre, abordando a prática de guardar e trocar sementes, e nele, entre outras coisas, algumas pessoas e paisagens do Alto Minho.

 

‘As árvores não têm pernas para andar’, ‘PaPI-Opus 9’ e ‘Sons de embalar’, através do Serviço Educativo, contemplam o restante da programação deste arranque pós-Verão no Centro Cultural de Paredes de Coura para estes meses de setembro e outubro, com as escolas, bebés e famílias no centro das atenções.

 

 

[Fotografia: Google Maps]

Últimas