PUBLICIDADE
3
AVANÇAR

Menu

+

1

0

Ponte da Barca

P. Barca: Há um peditório a decorrer para ajudar à transladação do corpo da menina de 13 anos

30 Agosto, 2023 - 18:28

1986

0

Menina faleceu no domingo após trágico acidente.

Ponte da Barca e toda a comunidade em geral está a ser desafiada a ajudar a família da menina de 13 anos que no passado domingo faleceu num trágico acidente com uma arma, na freguesia de Crasto.

 

“A vontade da família é que o corpo (…) seja levado para França, de onde é natural e onde os seus pais e irmãos vivem. Infelizmente a trasladação do corpo acarreta custos demasiado elevados para esta família, pelo que pedimos o apoio de todos para que consigamos ajudar monetariamente neste momento de dor”, lê-se numa publicação nas redes sociais da Associação da Freguesia de S. Martinho de Crasto (Ascrd Crasto).

 

Existem já “diversas caixas peditório em varios comercios da vila de Ponte da Barca onde poderão deixar o vosso donativo”, informa aquela associação.

 

É deixado também o NIB daquela associação para todos os que quiserem ajudar.

 

NIB ASCRD:

PT50 0035 0633 0001 2978 5305 6

 

 

Ponte da Barca continua em estado de choque com a morte da menina de 13 anos, que no passado domingo morreu após ter sido atingida no rosto por um tiro de espingarda, na freguesia de Crasto.

 

Avançou o Jornal de Notícias (JN) [notícia exclusiva para assinantes] que a arma, propriedade do avô da criança, com 70 anos de idade, estava carregada e tinha sido deixada atrás de uma porta.

 

A espingarda terá alegadamente caído por causa do vento, atingindo a criança no queixo.

 

Apurou ainda o JN que a menina estava no quarto do avô com um irmão, de 14 anos, e a irmã mais nova, de seis, a fazer as malas para regressar a França, onde a família estava emigrada.

 

O óbito foi confirmado no local.

 

Entretanto, segundo o Porto Canal, a GNR esclareceu já que, sendo uma caçadeira de chumbo, “não pode ser considerada uma arma de fogo, mas sim recreativa, por se assemelhar a uma pressão de ar”.

 

Até ao momento não há indícios de crime. A Polícia Judiciária prossegue com as investigações.

[Fotografia: Ilustrativa/DR]

Últimas