PUBLICIDADE
3
AVANÇAR

Menu

+

0

0

Melgaço

Neolíticos, romanos, nobres e até contrabandistas saíram à rua [FOTOS]

12 Agosto, 2023 - 19:06

1298

0

Cortejo Histórico.

Dezenas de participantes deram corpo este sábado àquela que foi uma das grandes novidades da edição deste ano do Melgaço em Festa: um Cortejo Histórico.

 

Uma autêntica lição de História que retratou – com notável rigor – a ocupação humana do concelho ao longo dos tempos. E quando falamos em tempos, queremos dizer centenas de milhares de anos.

 

Os primeiros habitantes desta região, segundo registos já encontrados, remontam há 200 mil anos. Os tempos do Neolítico e a Idade do Bronze lideraram, por isso, este desfile.

 

 

 

 

Veja a nossa galeria:

 

A romanização é outro período que não poderia passar ao lado neste cortejo. Dos vários registos existentes da passagem dos romanos por Melgaço, uma das descobertas mais recentes reporta-se a Décimo Júnio Bruto.

 

Terá sido o general romano que, há aproximadamente 2.200 anos, terá comandado 10.000 homens e acampado durante vários meses na Lomba do Mouro, no planalto de Castro Laboreiro, em Melgaço.

 

 

Veja as nossas fotos:

 

 

 

Seguiu-se a Idade Média, tempos em que Melgaço recebeu o Foral.  Símbolo da autonomia municipal, atribuído por D. Manuel I, ao Concelho de Melgaço, a 13 de Novembro de 1513, na sequência da reforma dos forais antigos.

 

É, sem dúvida, uma preciosa fonte histórica, que, contêm a menção pormenorizada das propriedades e direitos da Coroa, dispersos pelas freguesias, então integradas no Concelho, bem como, a calendarização do pagamento das rendas.

 

 

 

Veja as fotos:

 

 

A fechar, a Idade Contemporânea onde estiveram representados o contrabando e a emigração.

 

Durante o Estado Novo, muitas famílias de Melgaço viveram daquela atividade menos lícita aos olhos do regime da altura.

 

Pela calada da noite, tantas vezes a correr o risco de serem apanhados, melgacenses passavam para o lado de cá produtos inexistentes ou então desaconselhados pelo Presidente do Conselho, como o polvo por exemplo.

 

A emigração foi – e continua a ser – um fenómeno bem presente em Melgaço. Em 1960, de acordo com o Instituto Nacional de Estatística (INE), o concelho alcançou um máximo de 18.211 habitantes.

 

Dez anos depois, esse número caiu para 15.805. Em 1981, Melgaço nova queda para 13.246.

 

Ou seja, em 20 anos, Melgaço perdeu cinco mil habitantes. Os últimos Censos, de 2021, apontam para 7.773 habitantes.

 

 

Veja as fotos:

 

 

 

A iniciativa faz parte do Melgaço em Festa, que se prolonga até dia 15 desse mês.

 

 

 

[Fotografias capa: Rádio Vale do Minho]

Últimas