PUBLICIDADE
AVANÇAR

Menu

+

3

2

Monção

Monção/Oficial: Gigante do vinho chegou ao concelho… e vai investir forte no Alvarinho

22 Dezembro, 2022 - 18:26

8010

0

Investimento.

É o maior proprietário de quintas no Douro. Detém marcas como Graham’s, Cockburn’s, Dow’s (Porto), Vértice (espumante), Quinta do Vesúvio ou Altano (DOC Douro).

 

Esta quinta-feira, segundo o Jornal de Negócios e já confirmado pela Rádio Vale do Minho junto de fonte autárquica, adquiriu a Casa de Rodas, em Monção.

 

Trata-se de uma propriedade na Denominação de Origem Vinha Verde, que inclui casa senhorial do século XVII e 27,4 hectares de vinha.

 

Falamos da Symington Family Estates. Uma família de ascendência escocesa, inglesa e portuguesa, que produz vinho do Porto desde 1882, conta com 26 quintas no Douro, com um total de 2.420 hectares, dos quais 1.114 de vinha, sendo o maior proprietário de quintas da região, a que acresce o projecto da Quinta da Fonte Souto, no Alto Alentejo.

 

“A Symington Family Estates adquiriu uma importante propriedade na conceituada sub-região de Monção e Melgaço, uma das nove que compõem a Região Demarcada dos Vinhos Verdes”, anunciou  a produtora em comunicado citado pelo Jornal de Negócios.

 

A Symington avança que irá produzir “uma gama de vinhos de quinta — exclusivamente a partir da vinha da Casa de Rodas — contando com Anselmo Mendes na qualidade de enólogo e consultor de viticultura”, adiantando que os primeiros vinhos serão produzidos no próximo ano.

 

“É com enorme satisfação que anunciamos este importante investimento na sub-região do Vinho Verde de Monção e Melgaço. Privilegiado com um microclima específico que limita o rendimento das colheitas, esta área é, há muito, reconhecida pela qualidade da sua casta Alvarinho. De facto, os vinhos brancos aqui produzidos estão entre os melhores de Portugal”, considera Rupert Symington, CEO do novo dono da Casa de Rodas ainda citado por aquele jornal.

 

O objectivo da Symington Family Estates, que faturou 105 milhões de euros no ano passado, “visa a liderança” na produção de vinhos nas regiões onde está presente, manifestando que os seus responsáveis estão “confiantes que estes novos investimentos no Vinho Verde de excelência preenchem uma lacuna” no seu portfólio.

 

 

[Fotografia: center.pt]

Últimas