PUBLICIDADE
AVANÇAR

Menu

+

0

0

Monção

Monção: Número de ucranianos no concelho pode triplicar nos próximos dias

16 Março, 2022 - 11:36

1602

0

Guerra.

O número de cidadãos de nacionalidade ucraniana a residir em Monção pode triplicar nas próximas semanas. Os dados foram avançados esta terça-feira à Rádio Vale do Minho pelo presidente da Câmara, António Barbosa, que marcou presença numa vigília em homenagem às vítimas do conflito entre a Ucrânia e a Rússia.

 

“Nesta altura já há refugiados em Monção. São poucos, mas ainda são alguns. Gente que está a chegar através de familiares ucranianos que já residiam cá”, disse o autarca monçanense.

 

Os números atuais ainda não são exatos. No entanto, segundo António Barbosa, antes deste conflito o concelho de Monção apresentava cerca de meia centena de cidadãos de nacionalidade ucraniana.

 

“Com esta situação, é expectável que esse número possa dobrar ou até mesmo triplicar. Temos recebido por parte de muitos particulares a disponibilização de habitações e de segundas habitações. Nós estamos a tratar da integração imediata, colocá-los a trabalhar e também a tratar da integração das próprias crianças”, referiu o autarca monçanense.

 

Sobre a duração do conflito, Barbosa não mostra grande otimismo e exibe sintonia com o mais recente discurso do Presidente da República.

 

“Isto já estava difícil com a questão da COVID-19. Durante dois anos houve uma redução brutal da capacidade produtiva das empresas ao nível mundial. E agora, com esta questão da Ucrânia, estamos numa situação sem precedentes e é mais uma em que nenhum de nós sabe onde vai parar. Sabemos como começam mas não sabemos como vão terminar”, prosseguiu Barbosa que espera que “haja bom senso por parte da Rússia e que isto pare de uma vez por todas”.

 

A vigília realizada esta terça-feira juntou várias dezenas de pessoas na Praça Deu-la-Deu em Monção, que rezaram pela paz entre Ucrânia e Rússia.

 

A iniciativa foi organizada pelo grupo de voluntários independente de Monção Vamos Todos Ajudar a Ucrânia, que agregam já mais de 1.700 membros num grupo de facebook com o mesmo nome.

 

Desde o início do conflito, estes voluntários – com a ajuda de vários estabelecimentos de Monção e Melgaço – já enviaram mais de 10 toneladas de bens essenciais ao povo ucraniano.

 

A Rússia lançou em 24 de fevereiro uma ofensiva militar na Ucrânia que já causou pelo menos 564 mortos e mais de 982 feridos entre a população civil e provocou a fuga de cerca de 4,5 milhões de pessoas, entre as quais 2,5 milhões para os países vizinhos, segundo os mais recentes dados da ONU.

 

A invasão russa foi condenada pela generalidade da comunidade internacional que respondeu com o envio de armamento para a Ucrânia e o reforço de sanções económicas a Moscovo.

 

 

Veja a galeria de fotos da vigília realizada esta terça-feira na Praça Deu-la-Deu, em Monção

 

Últimas