PUBLICIDADE
3
AVANÇAR

Menu

+

0

0

Monção

Monção: “Não quero esperar 132 anos” pela igualdade de género, disse Vice-Presidente do PSD

20 Março, 2023 - 11:23

1210

0

Margarida Balseiro participou em debate organizado pela JSD Monção.

“As mulheres continuam a ter muitas mais dificuldades em chegar a lugares de decisão. Isso acontece nas empresas e também na política”. A opinião foi manifestada à Rádio Vale do Minho por Margarida Balseiro, Vice-Presidente do PSD.

 

A dirigente social-democrata esteve no passado sábado em Monção para participar num debate sobre Mulheres na Política, organizado pela JSD local.

 

“Na política há uma especial importância, porque existe o exercício de representação dos outros. Isto significa que estamos a criar obstáculos a mais de metade da população portuguesa. Para que a política seja verdadeiramente representativa, há que garantir a participação de mais mulheres”, defende.

 

Aos microfones da Rádio Vale do Minho, Margarida Balseiro mostrou-se também preocupada com o flagelo da violência doméstica no nosso país. É o crime mais cometido em Portugal sendo que a esmagadora parte das vítimas são mulheres.

 

Questionada sobre quando é que Portugal voltará a ter uma Primeira-Ministra, a Vice-Presidente teve resposta pronta.

 

“Há um estudo que diz que só daqui a 132 anos é que alcançaremos a igualdade de género em Portugal. Eu não quero esperar 132 anos”, afirmou.

 

 

Debate sobre Mulheres na Política realizou-se na EPRAMI Monção

[Fotografia: Rádio Vale do Minho]

 

 

Tiago Viana: “Ainda há receio em colocar uma mulher candidata a Presidente de Câmara”

Em sintonia com a dirigente social-democrata, o Presidente da JSD Monção considera que “as mulheres ainda não têm o devido valor que devem ter. Há listas ainda muito compostas por homens”.

 

À Rádio Vale do Minho, Tiago Viana admitiu que “ainda há um receio de colocar, por exemplo, uma mulher candidata a Presidente de Câmara. Mesmo a nível de todo o território, Portugal ainda é um pouco conservador”.

 

O jovem líder monçanense deu a JSD como exemplo e apontou o facto de ser “constituída maioritariamente por mulheres e isso dá-me bastante gosto. Há um homem à frente porque fui eu que tentei arrancar a equipa, mas tanto podia ser um homem como uma mulher”.

 

O debate, realizado no auditório da EPRAMI Monção, contou com ainda com as participações de Daniela Fernandes (Vereadora da Educação ,saúde, juventude e bem estar animal na Câmara de Monção); Teresa Gonçalves(Presidente da união de freguesias Ceivães e Badim, em Monção); Antónia Branco (Presidente da junta de freguesia de Messegães, Valadares e Sá, em Monção); e Emília Cerqueira (Deputada do PSD eleita por Viana do Castelo na Assembleia da República).

 

Teve a moderação da Presidente da Mesa do Plenário da JSD de Monção, Carolina Domingues.

 

 

[Fotografia capa: Rádio Vale do Minho]

Tópicos:

#Política

Últimas