PUBLICIDADE
AVANÇAR

Menu

+

1

1

Monção

Monção já teve uma ‘Coca-Cola’

25 Julho, 2022 - 09:42

1305

1

Tempos em que Salazar ‘torcia o nariz’ à entrada da Coca-Cola em Portugal.

Estávamos no final da década de 50 do século passado. A Coca-Cola, surgida nos Estados Unidos da América em 1927, continuava com enormes dificuldades em entrar em Portugal. No poder estava António de Oliveira Salazar que não via com bons olhos esta bebida vinda do lado de lá do Atlântico. 

 

O então senhor da nação considerava os americanos “um povo bárbaro e iluminado não por Deus mas pela luz elétrica”, conforme conta a reportagem da edição em papel da Revista do Expresso desta semana [online exclusiva para assinantes].

 

No dia 25 de fevereiro de 1959 é publicada a lei que proibia refrigerantes com alcaloides (caso da cafeína), pelo que eram oficialmente banidas as colas, desde que contivessem aquele alcaloide.

 

Sublinha o Expresso que “a perseguição de Salazar não era aos refrigerantes de cola mas aos símbolos de uma certa visão do mundo” que a Coca-Cola e a própria Pepsi representavam.

 

 

Jota Cola de Monção

Havia que cumprir a lei. Enquanto a Coca-Cola batia com o nariz na porta de Portugal, cá dentro explodia a produção de refrigerantes parecidos com a Coca-Cola… mas sem os tais alcaloides proibidos por Salazar.

 

Eram assim considerados gasosas… ou, simplesmente, refrescos.

 

Em Monção, na Rua D. Pedro V, existia a Fábrica Estrela que se dedicava à produção de bebidas gaseificadas. Entre elas estava a Jota Cola de Monção. Uma garrafa de vidro incolor, com letras brancas e a fazer lembrar a tão almejada bebida norte-americana que não podia entrar nem ser fabricada em Portugal.

 

Era designada como refresco. Ninguém queria problemas com o Senhor Presidente do Conselho.

 

Engarrafado e capsulado pela fábrica Estrela Rua D. Pedro V – Monção“, lia-se no verso da garrafa. “Esta deliciosa bebida é para ser servida de preferência gelada“, constava ainda.

 

 

 

Garrafa de Jota Cola Monção [créditos: Blog Garrafas Pirogravadas com História/Pedro Ferreira]

 

 

Não se sabe ainda quanto tempo durou a produção deste refresco. No entanto, apurou a Rádio Vale do Minho que esta fábrica não teve vida longa. O carro de distribuição acabou por ser vendido aos Bombeiros Voluntários de Monção e adaptado ao combate de incêndios.

 

 

Rua D. Pedro V, onde em tempos se localizou a Fábrica Estrela

[Fotografia: Google Street View]

 

 

Finalmente… aquele ano de 1977

Chegou a Revolução dos Cravos e o regime ditatorial foi derrubado. No dia 3 de março de 1977 foi  constituída a Refrige – Sociedade Industrial de Refrigerantes SA. Quatro meses depois, no dia 4 de julho, venderam-se na baixa de Lisboa as primeiras garrafas de 200ml de Coca-Cola.

 

Neste ano, é emitido o primeiro anúncio Coca‑Cola em Portugal com o slogan Coca‑Cola, a Tal.

 

 

[Fotografias capa: Blog Garrafas Pirogravadas com História/Pedro Ferreira]

Últimas