PUBLICIDADE
AVANÇAR

Menu

+

0

0

Autárquicas

Monção: António Barbosa é o candidato pelo PSD à Câmara nas próximas autárquicas

26 Janeiro, 2017 - 15:29

220

0

Esta é a segunda vez que o vereador monçanense entra na corrida ao cargo. Em 2013, quando se estreou, perdeu apenas por três votos para o candidato pelo PS Augusto Domingues.

António Barbosa será o candidato à Câmara de Monção pelo PSD nas próximas eleições autárquicas. Sem grande surpresa, a recandidatura do líder social-democrata de Monção foi aprovada pela concelhia local e terá sido já ratificada pelo órgão distrital.
Esta é a segunda vez que o vereador monçanense entra na corrida ao cargo. Em 2013, quando se estreou, perdeu apenas por três votos para o candidato pelo PS Augusto Domingues.
Para a esmagadora parte dos militantes, senão toda, o nome de António Barbosa surge com naturalidade. Recorde-se que, no início do passado mês de dezembro, o líder local do PSD juntou num jantar mais de 400 militantes e simpatizantes. Na altura, António Barbosa deixou de lado o “sim” e optou por apontar baterias à atual gestão socialista na Câmara de Monção. Não esqueceu «farpas» de 2013 e entrou logo por aí. “Se bem se recordam, António Barbosa era «um rapaz que andava acompanhado de canalha». O rapaz continua extamente acompanhado da mesma «canalha» e por mais que queira vir. Acredito verdadeiramente no papel dos jovens”, disse o atualmente vereador na Câmara de Monção.
“Temos de ter uma Câmara que faça mais e melhor pelas pessoas”, atirou Barbosa. “Estou na Câmara há três anos e não tenham dúvidas de que os problemas essenciais da nossa terra não foram pensados. Quem nos governa, continua a governar da mesma forma que governava há 15 ou 16 anos atrás sem ter-se apercebido que as circunstâncias atuais são completamente distintas”.

Barbosa: Desertificação é “o maior problema” que Monção enfrenta

Entre outros problemas enunciados, António Barbosa classificou a desertificação como “o maior problema” que Monção enfrenta. “Nos anos 60, Monção tinha cerca de 28 mil habitantes. Para quem tem a ilusão de que o concelho está muito bem, posso dizer-lhes que hoje Monção andará à volta dos 18 mil habitantes. Todos os anos o nosso concelho está a perder cerca de 200 pessoas!”, alertou. “Monção é o concelho do Alto Minho com menor índice de população ativa, com cerca de 61,2%. A média do Alto Minho é de 63,9% e a nível nacional esse valor ultrapassa os 65%. Rapidamente chegamos à conclusão que a taxa de desemprego de Monção é igual ou superior à média do Alto Minho”, concluiu.
“Conhecem alguma proposta da Câmara, algum tipo de iniciativa para atacar este problema em Monção nos últimos 19 anos?”. A questão feita por António Barbosa à sala ficou sem resposta. “É mais fácil dizer que Monção é um concelho muito avançado, até porque já temos um conjunto de lojas de retalho”, ironizou. E por isso, equacionou, “se tivermos a vontade e se não tivermos medo de dar mais poder aos presidentes de Junta, não tenham dúvidas que a Câmara de Monção terá mais tempo para combater aqueles que são os problemas reais e que têm de ser tratados”.
Em 2013, para a Câmara Municipal de Monção, o PS obteve 37,96% dos votos. O PSD ficou logo atrás com 37,92%. A diferença entre as duas forças foi de apenas quatro votos. A taxa de abstenção no concelho foi de 41%. António Barbosa, economista, é auditor da Autoridade Tributária de Aduaneira.

Últimas