PUBLICIDADE
AVANÇAR

Menu

+

0

0

Monção

Monção: Aia de D. João I foi a grande estrela da Ceia Medieval

4 Junho, 2017 - 04:22

197

0

Atriz deu corpo a uma personagem de perfil cómico, desembaraçado e até destravado.

Soberbo. Muito realista. De uma criatividade imensa. Foram estes os adjetivos que mais se ouviram entre os cerca de 170 participantes na ceia medieval realizada este sábado, atividade que integrou a II edição do «Ponte do Mouro Medieval». Um repasto em quase tudo igual ao acontecido há 600 atrás, com a presença de D. João I e do Duque de Lencastre perante uma corte orgulhosa com a nova aliança entre Portugal e Inglaterra.
As personagens eram em tudo semelhantes às da edição do ano passado, mas do desconhecido saiu uma novidade: Eugénia, suposta aia (e não irmã como por lapso fomos informados) do rei português. Sentada entre os dois nobres, acabou por tornar-se na grande estrela da noite com o seu perfil cómico, desembaraçado e até destravado. Muitas gargalhadas se soltaram quando o Duque de Lencastre falava com pronúncia britânica acentuada e Eugénia, de olhar fixo no Duque, repetia a mesma interjeição: um “Hãn?”, em tom de quem não percebeu e num rasgado sotaque minhoto.
Pelas mesas passaram a sopa, prato de carne e uma variedade de frutas. No decorrer da ceia, várias atuações musicais, danças do ventre e até um número de malabarismo no qual até a Rádio Vale do Minho participou. Os aplausos eram consecutivos.
Na mesa reservada às figuras mais ilustres do nosso tempo, quase todo o Executivo Municipal de Monção marcou presença. “Foi um jantar sublime. Lembra-nos o passado, sobretudo para quem gosta de História”, disse o presidente da Câmara de Monção à Rádio Vale do Minho ao final da noite. “É de louvar o trabalho de toda esta gente da Buraca da Moura. Foi um jantar-espetáculo, com atores que nos fizeram rir… sobretudo a irmã do rei D. João”, acrescentou Augusto Domingues (PS) ao lado da Vice-Presidente da Câmara, Conceição Soares, que também esteve neste encontro.
Do lado do PSD, marcaram presença Natália Rocha e António Barbosa. À Vale do Minho, o líder social-democrata realçou “um momento agradável”. “Esta foi uma ideia muito boa da Associação Buraca da Moura e que deve repetir-se no futuro. Defendo mesmo que esta experiência deve ser replicada no resto do concelho. Não como Feira Medieval mas como um conjunto de eventos que dinamizem Monção”, frisou o vereador. “Isto é também uma forma dos nossos jovens aprenderem de uma forma muito agradável a História de Portugal”.
Mais alguns metros e sentámo-nos ao lado do vereador pelo CDS-PP. Também de rosto visivelmente satisfeito, José Luís Alves avaliou o momento como “divertido”. “Revivemos a Idade Média. Correu muito bem, revivemos a nossa História num local que é emblemático para Monção”.
Para este domingo (último dia), e tal como no ano passado, está prevista a recriação histórica do encontro entre D. João I e o Duque de Lencastre na ponte romana (às 15h00), o qual definiu as condições de cooperação militar entre os dois países e estabeleceu os pormenores do casamento entre o monarca português e D. Filipa de Lencastre, filha do Duque.
Esta II edição da “Ponte do Mouro Medieval” começou na sexta-feira. A sessão de abertura contou uma vez mais com a presença de D. Duarte Pio, Duque de Bragança. Conta com meia centena de pessoas das duas freguesias e elementos da Associação “Buraca da Moura”.

Últimas