PUBLICIDADE
3
AVANÇAR

Menu

+

0

0

Melgaço

Melgaço: Santa Casa vai fazer “maior investimento da história” – São cinco milhões

16 Agosto, 2023 - 14:56

1979

0

Lar Pereira de Sousa sem obras há mais de 30 anos.

No total, são cinco milhões de euros. É o “maior investimento da história da Santa Casa da Misericórdia de Melgaço”, assegurou desde logo à Rádio Vale do Minho o Provedor, Jorge Ribeiro.

 

Vão ser requalificadas e ampliadas as duas Estruturas Residenciais para Pessoas Idosas (ERPI) para responder às necessidade e garantir a sustentabilidade da instituição.

 

O objetivo, explicou, passa por “aumentar as respostas à população, queremos acautelar a sustentabilidade da instituição”, afirmou Jorge Ribeiro.

 

Com a remodelação e ampliação do lar Pereira de Sousa e do Cantinho dos Avós, a instituição irá criar “mais dez postos de trabalho”.

 

 

 

Lar Pereira de Sousa sem obras há mais de 30 anos

O lar Pereira de Sousa, referiu Jorge Ribeiro, “foi inaugurado há mais de 30 anos e desde então não sofreu obras de requalificação”.

 

A partir de setembro, o edifício vai ser “totalmente requalificado, num investimento superior a 3,5 milhões de euros, financiado pelo Programa de Alargamento da Rede de Equipamentos Sociais 3.ª Geração (PARES 3.0), da Segurança Social”.

 

Com a empreitada de ampliação e remodelação, a ERPI – Lar Pereira de Sousa “vai ver a sua capacidade aumentada em mais 32 camas”, disse ainda o Provedor à Rádio Vale do Minho.

 

Atualmente, “dispõe de 55 e, após a intervenção, com um prazo de execução de dois anos, passará a dispor de um total de 87 camas”.

 

 

 

Obras no Cantinho dos Avós prestes a arrancar

A Santa Casa da Misericórdia de Melgaço vai também ser ampliada. A obra, candidatada ao PARES 3.0, deverá arrancar muito em breve, com prazo de execução de 18 meses.

 

O investimento é de 700 mil euros. Passará de 30 para 50 camas.

 

Recorde-se que, no apoio à infância, a Santa Casa dispõe de creche, a única no concelho, com 41 vagas, o infantário e Atividades de Tempo Livre (ATL), também único no concelho. Também esta valência será alvo de obras a partir de setembro e as vagas vão duplicar: passam para 83.

 

Um investimento de 200 mil euros, financiado pelo Programa de Recuperação e Resiliência (PRR), com prazo de execução de quatro meses.

 

 

[Fotografia: Arquivo/DR]

Últimas