PUBLICIDADE
AVANÇAR

Menu

+

0

0

Autárquicas

Melgaço: Manoel Batista surge «titânico» com agulhas apontadas à maioria absoluta

30 Julho, 2017 - 03:28

96

0

Cerimónia contou com presenças da Ministra do Mar e do Ministro Adjunto.

Titânico. Assim se apresentou um PS em Melgaço que este sábado puxou de galões e lembrou aos militantes e simpatizantes toda uma tradição do partido no concelho. A banda sonora escolhida para o evento não poderia ser mais apropriada: “Titans”, de Vangelis. A primeira mensagem da noite, ainda que implícita, estava dada.
Na plateia, entre os vários autarcas que vieram mostrar apoio ao candidato socialista, duas individualidades de peso: Ana Paula Vitorino, Ministra do Mar, e Eduardo Cabrita, Ministro Adjunto. E foi precisamente este último que se encarregou de arrebatar a plateia antes da entrada em palco da verdadeira estrela da noite. Com um discurso inflamado, o governante virou imediatamente os canhões para a direita. “A nível nacional, nestes dois anos de governação, o PS tem vindo a fazer tudo para devolver a esperança aos portugueses. Depois de quatro anos onde quase que se pretendeu criar uma depressão coletiva, em que se pediu aos jovens para emigrar, em que se dizia às empresas que não havia futuro, em que se colocavam jovens contra velhos, os do setor público contra o setor privado, os do interior contra o litoral… nós colocámos a aposta na valorização do interior”, disparou Eduardo Cabrita. “Colocámos a aposta na consolidação de um poder local democrático. Uma aposta no potencial de regiões como o Alto Minho no centro da nossa agenda política. E é por isso que Melgaço é para nós tão importante”, realçou. Ato contínuo, um estrondoso aplauso de uma Praça da República cheia.
“O nosso Primeiro-Ministro António Costa conta com Melgaço! Conta com Manoel Batista! Esta é uma terra que está no coração do Partido Socialista”, assegurou o Ministro Adjunto. “O PS sempre contou com Melgaço. Em tempos de grandes vitórias e outras vezes difíceis, Melgaço sempre foi uma referência para o PS. Durante muitos anos, Rui Solheiro foi aqui o rosto do partido. Sei que com Manoel Batista e com a sua equipa, estamos a dar continuidade a esta história de confiança na identidade. Confiança no potencial desta região!”, concluiu perante mais um longo aplauso.
O coordenador da Comissão Política Concelhia do PS Melgaço foi outro dos discursantes da noite. Também de baterias apontadas à direita, Maximiano Gonçalves deixou «recados» aos adversários. “Este caminho para «Avançar Melgaço», como diz o slogan da nossa candidatura, não será fácil. Como habitualmente, ireis ter pressões por parte daqueles que se preocupam mais com os seus interesses do que com os interesses da nossa terra. Cabe a todos nós, que acreditamos neste projeto e no líder Manoel Batista, falar com todos os melgacenses. Trazê-los para esta onda, engrossando-a ainda mais até vencermos as eleições de 1 de outubro”, disse. “O camarada Manoel Batista, não temos dúvida, será reeleito porque o trabalho realizado assim o demonstra”, finalizou Maximiano Gonçalves.

“O PS tem obra feita, mas tem vontade de fazer mais!”

Manoel Batista foi finalmente chamado ao palco. O público levantou-se para um dos mais longos aplausos da noite. As bandeiras agitavam-se. Punhos esquerdos fechados e o nome do partido a ser entoado num coro quase perfeito. O candidato socialista, com ar compenetrado, agradeceu e passou de imediato a apresentar os candidatos às Juntas de Freguesia do concelho. Veio então a revelação da noite: Fátima Teixeira, como candidata socialista à presidência da Assembleia Municipal. As palmas subiram de tom. Um aplauso efusivo, num tempo em que se fala mais de igualdade de género do que propriamente em paridade.
Em tom de voz sereno, Manoel Batista começou por colocar nas entrelinhas o espelho da troika e da governação de Pedro Passos Coelho. “Foi o mandato mais difícil da democracia portuguesa. Mas nestes momentos difíceis encontramos sempre janelas de oportunidade para chegar às soluções, fazer obra e trabalhar sempre em prol dos melgacenses”, disse.
Em jeito de balanço, o candidato do PS avaliou uma “gestão assente no rigor e na racionalidade”. Não perdeu tempo. Começou a deitar os «ases» para a mesa. “Avançámos com a reestruturação dos serviços municipais. Criámos o Balcão Único, garantindo a concentração num único espaço de grande parte dos serviços prestados aos munícipes. O Balcão Único e as operações urbanísticas receberam recentemente o certificado europeu de qualidade”, lembrou. “Investimos mais de um milhão de euros na requalificação da rede viária do nosso Município. Estamos neste momento a investir cerca de três milhões de euros no ciclo urbano da água, permitindo que no final dos próximos dois anos tenhamos uma cobertura de praticamente 100% em todo o nosso Município”, referiu.
“O PS tem obra feita, mas tem vontade de fazer mais!”, exclamou Manoel Batista de olhos postos no futuro. “Estamos a mobilizar todo o capital de conhecimento sobre o território municipal e sobre a região onde estamos inseridos. No terreno estão já em implementação o Plano Estratégico e de Marketing para o Turismo, o Plano Melgaço 20/30 e o Plano de Ação e Regeneração Urbana da vila de Melgaço”, continuou o candidato. “Na área da economia, vamos avançar com uma nova zona empresarial para acolher novos investimentos para o nosso território”, adiantou Manoel Batista que entrou na reta final com a nova administração das Termas de Melgaço. “Um novo grupo económico assumiu a gestão deste espaço com a garantia de devolver-lhes o prestígio de outrora. As nossas Termas estão agora abertas todo o ano!”. Novo aplauso para o candidato do PS. “A minha orientação para Melgaço é fazer dos melgacenses cidadãos cada vez mais felizes”. A praça irrompeu noutro dos mais longos aplausos da noite. Seguiram-se vivas ao candidato e abraços emocionados. Dezenas de fotografias e selfies por minuto, enquanto a “Titans” fazia ouvir-se novamente.
Em 2013, para a Câmara Municipal de Melgaço, o PS obteve 63% dos votos. O PSD ficou-se pelos 28,2%. A taxa de abstenção situou-se nos 57%. As próximas eleições autárquicas realizam-se no dia 1 de outubro.

Últimas