Menu

+

0

0

Melgaço

Melgaço: Começou a ‘revolução’ energética – “Este é um dia de reviravolta para o nosso Município” [FOTOS]

9 Janeiro, 2024 - 17:02

517

0

Inaugurada a 1ª fase da Zona Empresarial de Alvaredo (ZEA).

“Este é um dia de reviravolta no nosso Município”. As palavras foram proferidas esta terça-feira pelo Presidente da Câmara de Melgaço aos jornalistas, durante a inauguração da 1ª fase da Zona Empresarial de Alvaredo (ZEA).

 

O processo da ZEA remonta a 2013, aquando da revisão do PDM que definiu esta zona como área industrial, tendo Melgaço, em 2018, avançado com o projeto global da zona industrial e de execução da 1ª fase de obra em 2021 e que agora será inaugurada, estando os lotes em fase de atribuição.

 

O projeto abrange uma operação de loteamento com obras de urbanização e acesso à Zona Empresarial, com uma alocação de 35 263 m² para área destinada a cinco lotes, distribuindo-se as áreas de cedência por um lote destinado a equipamento coletivo com 1.685 m², espaços verdes de utilização coletiva com 9.712 m² e espaços verdes de enquadramento com 3 649 m².

 

“Temos agora, condições de acolhimento empresarial que não tínhamos. Contrariamente ao que muitas vezes se foi dizendo, temos uma atratividade interessante havendo intenção já de mais de 80% do espaço que aqui temos para fábricas”, disse Manoel Batista.

 

 

 

 

[Fotografia: Rádio Vale do Minho]

 

 

[Fotografia: Rádio Vale do Minho]

 

 

 

Representa um investimento de 2.711.820,22 euros, cofinanciado pelo FEDER no montante de 1.500.000,00 euros, no âmbito do Programa Operacional Regional do Norte, Norte2020.

 

 

 

 

Melgaço será “o maior” do Alto Minho na produção de energia fotovoltaica

Esta terça-feira, foi também lançado o projeto de conceção e execução da Área de Acolhimento Empresarial (AAE) de Nova Geração.

 

O objetivo principal deste projeto passa pela requalificação da Zona Industrial de Penso (ZIP), através da criação de espaços de demonstração, posicionando Melgaço na linha da frente em termos de competitividade no acolhimento empresarial, alinhando-se com as novas agendas climáticas e digitais.

 

“Estamos a falar de uma revolução do ponto de vista energético, com a construção de seis hectares de produção de energia fotovoltaica que permitirá oferecer energia a todas as nossas zonas empresariais”, disse Manoel Batista.

 

 

[Fotografia: Rádio Vale do Minho]

 

 

 

Vai também aqui ser produzido hidrogénio verde.

 

“Seremos o maior município do Alto Minho na produção de energia fotovoltaica e seremos o primeiro Município a produzir hidrogénio verde, que será certamente o combustível do futuro. Operamos aqui uma revolução do ponto de vista da atratividade, energético e também do ponto de vista da comunicação dado que estas zonas empresariais vão ser dotadas de tecnologia 5G nas suas comunicações”, adiantou ainda o Presidente da Câmara.

 

 

 

Ana Abrunhosa: “Saúdo vivamente a estratégia que Melgaço tem tido”

Ambas as cerimónias contram com a presença da Ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, que se mostrou visivelmente satisfeita com o que viu.

 

“Estamos a falar de um território que tem apostado na fixação de empresas. Sendo um território transfronteiriço, ter estas condições de excelência para investimento empresarial, irá naturalmente aumentar a atratividade para as empresas que cá estão e para novas empresas”, disse a governante.

 

“Sem empresas, as pessoas não têm perspetiva de carreira. Não se fixam e vão à procura dessa oportunidade noutros territórios. Por isso, saúdo vivamente esta estratégia que o Município de Melgaço tem tido”, acrescentou.

 

 

 

[Fotografia: Rádio Vale do Minho]

 

 

 

 

Recorde-se que a candidatura para este projeto, ao abrigo do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), foi aprovada em janeiro de 2022, com um valor de cerca de 13 milhões de euros com o objetivo principal de dotar a ZIP e a ZEA de condições energéticas e tecnológicas de excelência.

 

Num total de 110 milhões de euros de Fundos do PRR para o país, foram selecionadas dez AAE a nível nacional, três das quais na NUTS II – NORTE, nomeadamente Melgaço.

 

Com este projeto, que beneficiará a Zona Empresarial de Alvaredo, Melgaço espera, até 2026, atingir os seguintes objetivos:

  • Reforçar a competitividade territorial e promover a atração e fixação de empresas no concelho, contribuindo para o aumento da empregabilidade;
  •  Facilitar o desenvolvimento mais equilibrado do tecido produtivo;
  • Otimizar as cadeias logísticas;
  • Promover o crescimento inteligente, sustentável e inclusivo, incluindo coesão económica, emprego, produtividade, competitividade, investigação, desenvolvimento e inovação;
  • Reforçar a coesão social e territorial;
  • Aumentar a resiliência económica, social e institucional, inclusive com vista ao aumento da capacidade de reação e preparação para crises;
  • Afirmar políticas para a próxima geração, crianças e jovens, incluindo educação e competências.

 

 

 

[Fotografias capa: Rádio Vale do Minho]

Últimas