PUBLICIDADE
AVANÇAR

Menu

+

0

0

Monção

‘Marca Monção’ alcança 1,5 milhões no YouTube na Sessão Solene do 25 de abril

25 Abril, 2022 - 19:48

1112

0

Comemorações 25 de Abril.

O spot publicitário da Marca Monção ultrapassou esta segunda-feira, durante a Sessão Solene do 25 de abril, a marca de 1,5 milhões de visualizações no canal do Município de Monção na plataforma YouTube.

 

A Rádio Vale do Minho testemunhou esse alcance até porque, conforme nos foi mostrado antes da cerimónia, o número de visualizações estava a escassas dezenas de milhar dos 1.500.000.

 

Isto quer dizer que, em minutos, o vídeo foi visto dezenas de milhares de vezes.

 

E nesta altura já apresenta mais de 1 milhão e 520 mil visualizações, o que quer dizer que, desde a cerimónia desta manhã até ao final da tarde desta segunda-feira, somaram-se mais 20 mil visualizações.

 

“Foi uma noite memorável onde demos início à formação de Monção como uma marca global. Este é um número surpreendente, que realça a qualidade das filmagens, mas também as emoções e os sonhos dos monçanenses”, apontou António Barbosa.

 

Para já, são números. Mas que, acredita António Barbosa, são “encorajadores para o futuro turístico da nossa terra”. O autarca social-democrata mostra-se convicto de que Monção passará muito em breve a receber “cada vez mais e mais visitantes”.

 

Trata-se de um vídeo de 30 segundos que é uma versão mais curta do vídeo de aproximadamente dois minutos realizado por Leonel Vieira.

 

Este trabalho recorde-se, foi apresentado no final do passado mês de março no Cine Teatro João Verde, em Monção. Arrebatou aplausos. Mostra as principais jóias do concelho, entre elas o vinho Alvarinho, a lenda da Coca e o vasto espólio patrimonial edificado.

 

Foi depois apresentado em Lisboa, onde continuou a deslumbrar.

 

 

Veja o vídeo

 

 

Ainda durante o seu discurso, o presidente da Câmara convidou os presentes a um minuto de silêncio em memória das vítimas mortais da COVID-19 e do atual conflito entre a Rússia e a Ucrânia.

 

 

 

Fontainhas preocupado com progressão de partidos anti-democráticos

Nesta Sessão Solene, o presidente da Assembleia Municipal de Monção partilhou aquilo a que chamou de “inquietações”.

 

“Lembro que hoje temos na nossa Assembleia da República quase 10% dos deputados eleitos por forças de direita e de esquerda que não são democratas”, disse Armando Fontainhas.

 

No seu discurso, o presidente da Assembleia Municipal voltou ainda a manifestar repúdio pela invasão da Rússia à Ucrânia e a reiterar a solidariedade do povo monçanense para com os ucranianos.

 

 

 

Catarina Paiva: “Paz não é um dado adquirido”

A líder da bancada do PSD na Assembleia Municipal, Catarina Paiva, recordou os dois últimos anos de pandemia que trouxeram restrições à liberdade dos portugueses e de praticamente todos os povos do planeta.

 

“Esperávamos sair de uma pandemia mais unidos e mais fortes como povo. Será que conseguimos? Lamentavelmente não o posso afirmar”, disse. “Quando surgem extremismos políticos, através de nacionalismos exacerbados, geram-se incertezas. Vivemos numa conjuntura política e económica cada vez mais global, em que o bater das asas de uma borboleta a leste pode criar um verdadeiro tufão a oeste”, alertou.

 

Em tom visivelmente preocupado, a deputada lembrou que “regimes autoritários continuam a existir e a mostrar-nos que a paz não é um dado adquirido”.

 

“Devemos reconhecer fronteiras e a integridade territorial das outras nações. Devemos condenar quem, sob falsos pretextos e ao abrigo de ambições imperialistas e pérfidas, viola a integridade de uma nação. Sob pena de com eles nos tornarmos coniventes”, defende Catarina Paiva.

 

 

 

PS: “Fomos poder numa altura em que o jornalismo sensacionalista era pouco expressivo”

Pela bancada do PS, o líder parlamentar mostrou-se também preocupado com “resquícios” do Estado Novo que “teimam em persistir”.

 

“Não nos pode agradar que, no nosso concelho, um partido que representa um passado corporativista, racista e xenófobo tenha alcançado 802 votos nas Eleições Presidenciais de 2021 e 576 votos nas Eleições Legilativas de 2022”, lamentou José Adriano Monteiro Alves.

 

Virou de seguida para o passado de Monção e enalteceu o contributo dado pelo PS na atualidade concelhia.

 

“Temos consciência que, apesar de hoje estarmos na oposição ao Executivo Municipal, que o legado dos executivos do PS foi crucial para atingir os níveis de desenvolvimento que hoje o concelho mostra”, considera Monteiro Alves.

 

“Fomos poder numa altura em que as redes sociais e o jornalismo sensacionalista – cúmplice de quem governa – eram pouco expressivos. Assim se explica a grande dificuldade de mostrar o nosso percurso atual assente na proximidade perante os cidadãos, na responsabilidade, na transparência e de grande exigência para quem governa o Município”, prosseguiu.

 

Monteiro Alves puxou do histórico do PS ao longo de 20 anos no poder.

 

“Fomos nós que, no passado, criamos o único pólo de indústria que existe em funcionamento em Monção. Fomos nós que contribuímos para a realidade do Ensino Profissional em Monção. Fomos nós que realizamos a maior parte das vias de acesso intra e entre freguesias no concelho. Fomos nós que realizamos o maior volume de requalificações e obras públicas no concelho, apesar de o quererem desvalorizar”, enumerou Monteiro Alves.

 

“Tudo fizemos, enquanto Executivo, conforme provaram as boas contas e o equilíbrio financeiro”, recordou o deputado reiterando que o PS assim o continuará a fazer como oposição “para que as conquistas de abril se mantenham vivas e tenham a verdadeira marca da participação de todas e de todos. Estivemos, estamos e estaremos sempre ao lado dos monçanenses”, assegurou.

 

 

Veja a galeria de fotos [créditos: Município Monção]

 

 

[Fotografias: Município Monção]

Últimas