PUBLICIDADE
AVANÇAR

Menu

+

0

0

Europa
Sem categoria

Mais de 60% dos cidadãos da UE quer o fim de duas moedas

4 Dezembro, 2022 - 00:08

1208

0

“A maioria das pessoas guarda estas moedas de 1 e de 2 cêntimos e não anda com elas”.

O mais recente barómetro feito pela Comissão Europeia (Eurobarómetro), relativo à Zona Euro, citado pelo Multinews, revelou que 64% dos inquiridos de países-membros da UE defende o fim das moedas de 1 e 2 cêntimos.

 

A matéria já é discutida há vários anos. No ano passado, noticiou a TSF, a Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição (APED) considerou que esta medida faz sentido porque “as pessoas fazem “stock” de moedas em casa e há uma escassez de moedas o que dificulta muito os pagamentos em dinheiro nas nossas lojas”, afirma o diretor-geral da APED, Gonçalo Lobo Xavier.

 

“A maioria das pessoas guarda estas moedas de 1 e de 2 cêntimos e não anda com elas guardando-as numa caixinha em casa e portanto há uma certa escassez destas moedas no mercado”, acrescentou.

 

No entanto, referiu, esta não deve ser uma decisão individual dos países mas sim no quadro da zona Euro e “esta medida não pode interferir nunca na definição dos preços; um produto que está marcado a 2,99 vai continuar a 2,99”, sublinha.

 

Em janeiro de 2020, antes do início da pandemia, a presidente da Comissão, Ursula von der Leyen, chegou mesmo a manifestar intenção de avançar com a remoção de circulação das moedas de um e dois cêntimos, com a moeda mais baixa a passar a ser a de cinco cêntimos. 

 

Refere ainda o Eurobarómetro que quase 70% da população dos 27 Estados-membros considera que a moeda única é algo bom para União Europeia (UE). De acordo com as estatísticas, reveladas esta sexta-feira, 69% dos inquiridos, ou seja, mais de dois terços, considera que o euro é algo bom para o seu próprio país.

 

Portugal, neste indicador, está 1% abaixo da média europeia: 68% dos portugueses inquiridos consideravam o euro bom para o nosso País.

 

 

[Fotografia: Ilustrativa/DR]

Últimas