Home Alto Minho Liliana Silva: “Não podemos aceitar que cortem onde mais dói, ou seja, na saúde infantil!”