PUBLICIDADE
AVANÇAR

Menu

+

1

0

Legislativas

Legislativas: Melgaço sem farmácias com serviço noturno – PSD exige intervenção do Governo

4 Janeiro, 2022 - 12:37

1332

0

Utentes têm de deslocar-se a Monção a partir da meia-noite.

Melgaço não tem farmácias com seviço noturno de emergência e isso está a preocupar os candidatos do PSD pelo distrito de Viana do Castelo às próximas eleições legislativas.

 

Os sociais-democratas exigem que o Governo, através do Ministério competente,”se reúna com urgência com as farmácias de Melgaço para criar condições de forma que os serviços de urgência destas se mantenham abertas 24h por dia” e que não encerrem durante o período da noite.

 

“Uma situação que para além de Melgaço se poderá estender a outros municípios”, referem em comunicado.

 

Os candidatos dizem ter obtido esta informação “através de um documento a que tiveram acesso e no qual e que dá conta de uma proposta que foi aprovada pela Administração Regional de Saúde e que refere a que a partir do passado dia 1 de janeiro, o serviço de urgência das farmácias do concelho de Melgaço funcionará até às 24h00. A partir dessa hora fica disponível a linha telefónica 1400 que encaminhará os utentes para a farmácia de serviço mais próxima, ou seja, em Monção”.

 

“O serviço à população também será afetado ao fim de semana e feriados, pois aos sábados após as 13h00 e aos domingos e feriados passou a estar ao serviço apenas uma farmácia”, lamentam.

 

“Acreditamos que se instalará um sentimento de indignação e repúdio se o Governo nada fizer para reverter esta posição e ajude as farmácias a realizarem este serviço público”, referem os candidatos do PSD pelo distrito.

 

“Estamos a pedir a uma população, que vive num território mais afastado do distrito que em caso de urgência e de extrema necessidade seja obrigada a deslocar-se a Monção para obter medicação ou tratamentos que necessitam na hora”, relembraram, salientando que “isto não é aceitável”.

 

Logo os candidatos sociais-democratas exigem à ARS Norte “uma ação real que contrarie esta decisão e que não demonstre a sua indiferença para com os territórios com baixa densidade”.

 

“Sem serviços para a população, como conseguimos atrair novos residentes e investimentos para estes territórios?” questionaram ainda os candidatos.

 

As próximas eleições legislativas estão marcadas para 30 de janeiro.

 

 

[Fotografia: Ilustrativa/DR]

Tópicos:

#Legislativas

Últimas