PUBLICIDADE
AVANÇAR

Menu

+

2

1

Monção

Hoje é feriado em Monção

16 Julho, 2022 - 12:38

4329

0

Fundada em 16 de julho de 1757.

Sim. Leu bem. Hoje é feriado em Monção… mas no Brasil. 

 

É no Estado do Maranhão que existe um concelho com o mesmo nome do município alto-minhoto. Tem mais de 31 mil habitantes e ocupa uma área de 1415 quilómetros quadrados. Foi elevado a vila em 1859 e em 1935 atinge a categoria de Município. 

 

O Dia da Fundação do Concelho celebra-se aqui a 16 de julho ou seja, este sábado.

 

Localização de Monção, no Brasil

[Fotografia: Wikipédia]

 

 

Aqui, a Câmara Municipal chama-se Prefeitura. É uma mulher que está à frente dos destinos do Município. Chama-se Klautenis Deline Oliveira Nussrala, mais conhecida como Claudia Silva. Tem 47 anos e está no cargo desde 2017. Foi reeleita em 2021.

 

 

Claudia Silva, Prefeita de Monção

[Fotografia: Prefeitura de Monção]

 

O que há em comum?

As ligações entre Monção (de Portugal) e Monção (do Brasil) ainda não são muitas. Mas a gémea brasileira tem vários pontos semelhantes à portuguesa: também tem uma praça emblemática, chama-se Praça Presidente Kennedy.

 

Como aqui, é nessa praça que fica uma das igrejas mais icónicas – São Francisco Xavier – e também a Prefeitura.

 

Centro de Monção – Praça Presidente Kennedy e Igreja de São Francisco Xavier

 

[Fotos: Google Streetview]

 

 

Há também uma ponte, mas não é internacional. Atravessa o rio Pindaré, com 720 quilómetros de extensão.

 

 

Monção, do Brasil, tem também uma ponte a atravessar um rio

[Fotos: Google Streetview]

 

 

A cor predominante na bandeira do Município, à semelhança da gémea portuguesa, é também o verde.

 

 

Bandeira de Monção, do Brasil

[Fotografia: DR]

 

 

Mas há diferenças. A começar desde logo pelo gentílico: os de cá chamam-se monçanenses… enquanto os de lá dizem-se monçonenses.

 

Este é um concelho ainda em crescimento. Num passeio virtual pelas ruas, observamos que as habitações não ultrapassam os dois andares e a construção está longe de apresentar a melhor das qualidades. 

 

Porém, nos últimos cinco anos, segundo dados estatísticos apresentados pelo portal Caravela, o concelho tem conseguido atrair investimento.

 

“Até junho de 2022 houve registro de 9 novas empresas em Monção, sendo que 1 atua pela internet. No ano de 2021 inteiro, foram registradas 9 empresas. No último mês, 2 novas empresas se instalaram. Este desempenho é menor que o mês anterior (3)”, lê-se.

 

 

Uma das ruas de Monção, no Brasil

[Fotos: Google Streetview]

 

 

“O município possui 1,3 mil empregos com carteira assinada, a ocupação predominante destes trabalhadores é a de professor de história no ensino médio (230), seguido de zelador de edifício (192) e de professor da educação de jovens e adultos do ensino fundamental (primeira a quarta série) (106). A remuneração média dos trabalhadores formais do município é de R$ 2,1 mil [384 euros], valor abaixo da média do estado, de R$ 2,3 mil [421 euros]”, refere o Caravela.

 

“Do total de trabalhadores, as três atividades que mais empregam são: administração pública em geral (1156), criação de bovinos para corte (32) e construção de edifícios (26). Entre os setores característicos da cidade, também se destacam as atividades de administração pública em geral e comércio varejista de cal, areia, pedra britada, tijolos e telhas”, acrescenta.

 

 

Aqui há marca… lá há marco

Por cá, o lema é “Monção deixa marca“. Nos nossos irmãos brasileiros, o slogan é “Um marco de esperança“, conforme é possível ler-se na publicação do Município colocada ao final da manhã [hora portuguesa] deste sábado a celebrar os 265 anos do concelho.

 

De referir que a frase está a ser somente utilizada para celebrar a efeméride.

 

Segundo a autarquia, o programa é vasto. Haverá desporto, concertos e apresentação de “grandes projetos” para o território.

 

 

Hoje o dia é de festa no concelho

[Fonte: FB Prefeitura de Monção]

 

 

Uma vasta lista de gémeas

Não é apenas a Língua Portuguesa que une portugueses e brasileiros. É também uma longa história de mais de 500 anos. Ao longo destes séculos, os portugueses emigraram para o Brasil e fundaram novas cidades.

 

Talvez por sentirem saudades da pátria mãe, talvez por homenagem ao seu local de origem e nascimento ou talvez por falta de imaginação, muitas das cidades fundadas no Brasil pelos colonos portugueses possuem nomes idênticos a cidades portuguesas.

 

Explica a Vortex Magazine que a maioria destas cidades é bastante pequena. A maior será Santarém, no estado do Pará, com cerca de 250 mil habitantes. Mas Chaves, também no Pará, possui apenas 4 mil pessoas, o mesmo número que Braga, no estado do Rio Grande do Sul.

 

A cidade mais copiada parece ser Valença. No Brasil, existem três cidades com este nome, nos estados da Bahia, Piauí e Rio de Janeiro. E também há Melgaço.

 

 

 

[Fotografia capa: DR]

Últimas