PUBLICIDADE
AVANÇAR

Menu

+

0

2

Valença

Fronteiras: O que acontece se o condutor não tiver certificado para mostrar à GNR? – Estivemos lá

3 Dezembro, 2021 - 21:39

5210

0

GNR montou esta sexta-feira uma operação de fiscalização em Valença.

O aparato não passava despercebido a praticamente ninguém à entrada de Valença, quem vem pela A3 ou pela Ponte Internacional.

 

Durante a tarde desta sexta-feira, este foi um dos pontos escolhidos pela GNR para mais uma operação “aleatória” de fiscalização nas fronteiras terrestres.

 

Periodicamente, os militares davam ordem de paragem a condutores (sobretudo espanhóis). Na média, três a quatro minutos e seguiam viagem. Claramente nenhum problema registado.

 

A Rádio Vale do Minho observava agora todo o cenário bem de perto. Só a chuva miudinha teimava em não abrandar. Um pormenor que parecia não incomodar minimamente os militares sempre focados em cumprir a missão.

 

“Estamos apenas a pedir o certificado de vacinação contra a COVID-19”, garantiu um dos militares à Rádio Vale do Minho.

 

 

Mas o que acontece se o condutor e/ou os restantes passageiros não tiverem?

“Já aconteceu uma situação dessas hoje. O condutor não estava vacinado e, como tal, não tinha certificado digital. E também não tinha qualquer teste negativo válido. Teve de voltar para trás”, acrescentou o militar aos microfones da Rádio Vale do Minho.

 

Recorde-se que o Governo chegou a anunciar uma coima de 300 a 800 euros a quem viajar para Portugal sem cumprir com as normas sanitárias.

 

Esta mão pesada parece ainda não ter caído. Poderá estar guardada para quem seja apanhado já cá dentro em total incumprimento.

 

 

Valença garante à Galiza: “Única exigência é o certificado digital”

No sentido de reforçar o convite aos galegos, o Município de Valença divulgou esta sexta-feira nas redes sociais que “os cidadãos da União Europeia (países em risco baixo ou moderado) que cheguem a Valença pela sua fronteira com Espanha poderão entrar no nosso país mostrando, apenas, o certificado digital de vacinação, pelo que não é obrigatório apresentar um teste negativo”.

 

“Espanha é um dos países da UE considerado de risco moderado pelo que, os seus cidadãos devem ser portadores, apenas, do Certificado Digital de Vacinação da UE, que comprove que estão vacinados”, refere ainda o Município.

 

 

[Fotografia: Rádio Vale do Minho]

Últimas