Menu

+

0

0

Vila Nova de Cerveira

Cerveira: Presidente quer população envolvida no destino a dar ao castelo

3 Fevereiro, 2024 - 08:43

135

0

Património.

O Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, Rui Teixeira, classificou o projeto europeu ARCHETHICS como “muito importante para o desenvolvimento do município”, principalmente pelo seu caráter “persistente e interventivo” junto da comunidade, “não deixando cair no esquecimento o atual abandono do Castelo de Cerveira”.

 

Durante a primeira reunião formal de atores locais e regionais afetos ao projeto, realizada esta quinta-feira, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, Rui Teixeira disse aos presentes que esta é uma “batalha travada há já dois anos, desde a tomada de posse, pois a intenção é devolver o Castelo a Cerveira”.

 

O autarca referiu ainda o papel fundamental “de todos os interlocutores que representam a sociedade civil ao participarem e contribuírem com ideias para a construção de um plano de ação. Entre todos devemos definir um projeto sólido para o nosso ex-libris”.

 

 

 

[Fonte: Município VN Cerveira]

 

 

A partir deste momento, e sob a liderança do Município de Vila Nova de Cerveira, o Grupo de Ação Local vai desenvolver, em conjunto ao longo dos próximos 18 meses, o Plano de Ação Integrado onde serão identificadas diversas ações que têm como principal objetivo contribuir para a aproximação e a apropriação do Castelo de Vila Nova de Cerveira pela comunidade local, criando condições para a revitalização económica e turística deste singular monumento nacional.

 

No âmbito deste projeto, que se estende até julho de 2025, cada parceiro da rede tem a responsabilidade de elaborar um Plano de Ação Integrado para fazer face ao desafio do seu território.

 

De sublinhar que o Município de Vila Nova de Cerveira é um dos nove parceiros europeus da rede ARCHETHICS, uma das 30 redes financiadas a nível europeu pelo programa URBACT IV.

 

Além de Vila Nova de Cerveira, fazem ainda parte do projeto AR.C.H.ETHICS (Architecture, Citizenship, History and Ethics to shape Dissonant Heritage in European cities) o Município de Cesena (Itália), na qualidade de líder da parceria, e as cidades de Kazanlak (Bulgária), Cracóvia e Gdansk (Polónia), Bétera (Espanha), Leros (Grécia), Leipzig (Alemanha) e Permet (Albânia).

 

Todas as cidades da rede ARCHETHICS partilham a presença de um património singular que pretendem ver valorizado, previamente definido por historiadores, arquitetos e especialistas como “dissonante” por transmitir uma ligação problemática entre os elementos físicos (edifícios, ruas, praças, bairros, etc.) e o contexto histórico e político e os valores que os produziram no passado.

 

 

[Fotografia capa: DR]

Últimas