PUBLICIDADE
3
AVANÇAR

Menu

+

0

0

Vila Nova de Cerveira

Cerveira: Maior envolvimento da comunidade menos riscos em eventos extremos, diz Proteção Civil

24 Março, 2024 - 03:03

111

0

“O que fizeram hoje aqui é muito importante”.

“Planeamento, coordenação e sensibilização”. Estas foram as principais palavras de ordem elencadas, consensualmente, pelos vários profissionais de proteção civil reunidos em Vila Nova de Cerveira, no I Encontro Transfronteiriço de Proteção Civil.

 

A partilha de conhecimentos/experiência e o debate gerados focaram a existência cada vez mais frequente de eventos extremos provocados pelas alterações climáticas, nomeadamente as inundações de 1 de janeiro de 2023 no Alto Minho, e na necessidade de consolidar o trabalho transfronteiriço já existente, redobrando enfoque nas populações e no lema de que ‘a proteção civil somos todos’.

 

“O que fizeram hoje aqui é muito importante, ao romper com mentalidades, alterar comportamentos e trabalhar a cultura da segurança”, disse o Comandante Nacional de Emergência e Proteção Civil, André Macedo Fernandes.

 

Sublinhou que estes encontros alargados contribuem para intensificar a cooperação transfronteiriça também na área da proteção civil, pois “a geografia é idêntica e as gentes são as mesmas”.

 

O Comandante lembrou que já há trabalho feito neste âmbito, com um acordo de proteção civil formalizado nos anos 90, entre Portugal e o Reino de Espanha, “único na Europa, e que foi revisto há cerca de cinco anos, e no qual está plasmada a cooperação de entidades até 25kms para cada lado de fronteira. Mas os tempos mudam, e pode fazer-se mais”.

 

A Vice-Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, Carla Segadães, manifestou-se orgulhosa por reunir tantos especialistas de diferentes áreas, tendo a proteção civil como interesse comum, “com vontade de refletir e agir em prol de um território transfronteiriço mais preparado, mais organizado, mais seguro para enfrentar o futuro no que respeita aos efeitos das alterações climáticas”.

O I Encontro Transfronteiriço de Proteção Civil – Eventos Extremos foi a primeira ação concreta enquadrada num dos projetos de adaptação do território transfronteiriço às alterações climáticas que a Eurocidade Cerveira-Tomiño pretende implementar até 2026, num investimento de cerca de 700 mil euros, no âmbito da operação 0177_CT_ADAPT, cofinanciados em 75% pelo Feder, através do POCTEP, dando cumprimento ao processo participativo da Agenda Urbana Eurocidade Cerveira-Tomiño 2030.

 

 

[Fotografia: Município VN Cerveira]

Últimas