Menu

+

0

0

Alto Minho

Barbosa e Carpinteira foram a Lisboa saber mais sobre biomedicina

24 Fevereiro, 2023 - 14:15

759

0

Autarcas tiveram a oportunidade de visitar os laboratórios de investigação e as unidades de tratamento.

António Barbosa e José Manuel Carpinteira, Presidentes de Câmara de Monção e Valença, respetivamente, estiveram entre a comitiva de autarcas do Alto Minho que esta quinta-feira visitou a Fundação Champalimaud, em Lisboa.

 

Uma visita com o objetivo de conhecer de perto os projetos de investigação e tratamento que a instituição desenvolve na área da biomedicina. 

 

A iniciativa reforçou a importância da cooperação entre instituições de excelência em prol do avanço da ciência e da melhoria dos cuidados de saúde em Portugal.

 

Os autarcas foram recebidos por responsáveis da Fundação, que lhes apresentaram as principais áreas de investigação e os avanços recentes no que diz respeito ao tratamento de doenças complexas, como o cancro e as doenças neurológicas.

Durante a visita, os autarcas tiveram a oportunidade de visitar os laboratórios de investigação e as unidades de tratamento da Fundação Champalimaud, onde puderam conhecer os equipamentos e tecnologias de última geração utilizados pelos especialistas da instituição.

“Tratou-se de uma visita extremamente enriquecedora”, destacando os representantes da CIM Alto Minho “a importância de estabelecer parcerias com instituições de referência como a Fundação Champalimaud, no sentido de promover o desenvolvimento e a inovação na região do Alto Minho”.

 

Exemplo destas parcerias foi a doação, em 2018, da Casa Pormachão à Fundação Champalimaud. O emblemático solar minhoto, localizado na freguesia de Arcozelo, em Ponte de Lima, será utilizada como centro internacional de encontros e retiros científicos.

A Fundação Champalimaud dedica-se primordialmente ao desenvolvimento de programas avançados de investigação científica na área da biomedicina, em especial nas áreas do cancro e neurociências, e à prestação interdisciplinar de cuidados clínicos, numa perspetiva translacional assente na exploração de sinergias e colaborações em todos os domínios de atuação.

 

 

[Fotografia: CIM Alto Minho]

Últimas