PUBLICIDADE
3
AVANÇAR

Menu

+

3

2

Monção

“Às vezes, demoramos tanto tempo de Monção a Valença como de Monção a Vigo”

1 Maio, 2023 - 22:30

4463

4

No V Congresso da JSD Alto Minho.

O Vice-Presidente da JSD Alto Minho considera que Monção e Melgaço precisam de melhores acessos rodoviários.

 

Numa intervenção focada em vários problemas que o Alto Minho enfrenta, o também líder da JSD Monção, disse mesmo que esta é uma dificuldade da qual padece “há vários anos” o concelho de onde é natural.

 

“Somos considerados uma referência no turismo, na gastronomia, na doçaria, mas há algo muito importante que é necessário desenvolver para conhecer Monção. As estradas!”, disse o jovem dirigente, este domingo, durante o V Congresso da Distrital da JSD Alto Minho, realizado em Arcos de Valdevez.

 

“Não existem acessos. Sejam eles à A28, que termina em Vila Nova de Cerveira, ou à A3 que termina em Valença. Monção não tem acessos. Apenas uma Estrada Nacional onde passam milhares de veículos todos os dias e está bastante danificada e gasta. Uma estrada perigosa e lenta”, apontou.

 

O jovem fez as contas.

 

“São 20 minutos de Monção a Valença, separadas apenas por 18 quilómetros. E 20 minutos é também o tempo que demoramos pela A3 entre Valença e Ponte de Lima”, prosseguiu.

 

“Monção precisa de acessos. Melgaço precisa de acessos. Não somos concelhos de Espanha! Somos concelhos de Portugal!”, exclamou.

 

E virou para o país vizinho.

 

“Sim porque os acessos de Espanha são melhores que Portugal. Vigo está a 40 quilómetros de Monção e – por vezes – demoramos quase tanto tempo de Monção a Valença como de Monção a Vigo”, lamentou Tiago Viana.

 

 

“Temos de continuar a batalhar contra a instalação dessa linha”

Durante o seu discurso, Tiago Viana mostrou-se ainda preocupado com a linha de alta tensão designada como Projeto da Rede Nacional de Transporte de Eletricidade, Linha Ponte de Lima-Fontefria.

 

Um projeto que, lembrou, decorre entre os concelhos de Ponte de Lima, Ponte da Barca, Arcos de Valdevez, Monção e Melgaço.

 

“A instalação de uma linha de alta tensão terá um impacto negativo brutal em ambos os territórios e nas populações locais, originando diversos problemas para a saúde pública e meio ambiente. Temos de continuar a batalhar contra a instalação dessa linha!”, defendeu.

 

Citou Nelson Mandela. “Os tolos multiplicam-se quando os sábios ficam em silêncio”.

 

Esta nova equipa da JSD Alto Minho também conta com a presença na comissão política distrital do jovem Fabrice Francisco, Leonor Palhares e Bruna Coração de Maria. Na mesa do congresso distrital estão Carolina Domingues e Inês Pires.

 

 

[Fotografia: JSD Monção]

Tópicos:

#Acessibilidades

Últimas