Menu

+

0

0

Paredes de Coura

Alunos de Coura pedem para proteger flor muito rara (só existe ali, na Galiza, e no Porto)

31 Janeiro, 2024 - 18:25

718

0

Narcisos continuam em declínio. E sem proteção.

Um grupo de alunos de Paredes de Coura, pertencentes ao clube Os Garranos, lançou um apelo ao Município local no sentido de sinalizar e proteger os narcisos (Narcissus cyclamineus), que anualmente florescem na praia fluvial do Taboão.

 

Através de um vídeo divulgado na página do Facebook daquele clube direcionado para a educação ambiental, os jovens alertam para a raridade da flor.

 

Tão rara que, segundo apurou a Rádio Vale do Minho junto de vários especialistas, “existe apenas em Paredes de Coura, numa zona específica da Galiza e numa outra zona específica do distrito do Porto. E em mais nenhum outro lugar do mundo”.

 

 

Veja o vídeo [créditos: clube Os Garranos]

 

 

Em 2011, já o jornal Público dava conta deste fenómeno natural no Taboão.

 

Apontava Paredes de Coura entre “os concelhos onde é mais abundante esta planta de silhueta curva, que parece debruçar-se sobre a água para contemplar a sua beleza reflectida, como o Narciso da mitologia”.

 

 

 

[Fotografia: Cecília Pereira/Clube Os Garranos]

 

 

A flor começava já nessa altura a enfrentar um problema. Estava em declínio. 

 

O Município encomendou um estudo para tentar perceber o que estava a levar à escassez de narcisos.

 

As conclusões, divulgou aquele jornal, foram claras: a colheita da flor para fins comerciais, a destruição das margens dos cursos de água – habitat privilegiado do narciso amarelo – e a agricultura intensiva, que utiliza pesticidas, são os principais responsáveis pelo declínio da população de narcisos courenses.

 

Em cima da mesa estiveram propostas como “vedar alguns núcleos mais ameaçados” e “condicionar o acesso às margens dos rios”. Pensou-se também na “sensibilização da população local para a necessidade de proteger esta flor”.

 

 

[Fotografia: Cecília Pereira/Clube Os Garranos]

 

 

Receios mantêm-se

Mais de uma década depois, o receio mantém-se.

 

“Por isso queremos pedir à câmara que proteja e indique este sítio”, apelam jovens que nem eram ainda nascidos quando o Público alertou para a situação.

 

 

 

[Fotografia: Cecília Pereira/Clube Os Garranos]

 

 

 

De referir que os Narcissus cyclamineus, para além de narcisos, são também popularmente conhecidos por martelinhos ou pucarinhos.

 

 

 

[Fotografias capa: Cecília Pereira/Clube Os Garranos]

Últimas