PUBLICIDADE
3
AVANÇAR

Menu

+

1

0

Alto Minho

Alto Minho: NOVE concelhos abaixo de 0ºC na próxima semana – Veja os valores

6 Janeiro, 2024 - 13:18

1400

0

Frio.

Vem aí uma semana de frio intenso para o Alto Minho.

 

De acordo com as previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), nove dos 10 concelhos do Alto Minho vão alcançar temperaturas mínimas abaixo de 0ºC na próxima semana. Quarta e quinta-feira deverão ser os dias mais frios.

 

Apenas Caminha não deverá registar mínimas abaixo de zero.

 

Monção e Valença deverão descer aos -2ºC. Mas Paredes de Coura deverá atingir -4ºC.

 

 

[Fonte: IPMA]

 

 

 

[Fonte: IPMA]

 

 

 

De momento, as previsões de temperaturas mínimas do IPMA para a próxima semana são as seguintes:

Monção: -2ºC

Melgaço: -1ºC

Valença: -2ºC

Paredes de Coura: -4ºC

VN Cerveira: -2ºC

Caminha: 2ºC

P. Lima: -2ºC

P. Barca: -1ºC

A. Valdevez: -1ºC

V. Castelo: -1ºC

 

 

As temperaturas máximas no Alto Minho deverão rondar os 11ºC a 12ºC.

 

 

Vaga de ar polar

A Europa prepara-se para enfrentar temperaturas como há muito não se via: uma massa de ar frio “associada a influências marítimas” está a afetar a região, incluindo Portugal, indicou o climatologista Mário Marques à CNN Portugal.

 

No caso de Portugal, o especialista prevê que o frio se intensifique entre os dias 9 e 11, com as temperaturas a descer até aos sete graus negativos nas cidades do interior e litoral. 

 

Mário Marques explica que a vaga de frio polar que já se faz sentir é consequência da “entrada de uma língua de ar frio de um pós-frontal associado a ar marítimo”.

 

Segundo as suas previsões, a partir dos dias 7 e 8 [domingo e segunda], os ventos trazidos por este fluxo vão “injetar ar frio em toda a Europa”.

 

A Europa Central, em particular, “vai sofrer uma vaga de frio que não se fazia sentir há 15 anos”. O ar frio fluirá depois para Portugal, afetando “metade do país” e atingindo o seu pico “entre os dias 9 e 11”.

 

As temperaturas poderão descer até aos sete graus negativos em cidades como Bragança e Guarda e algumas zonas costeiras, prevê o climatologista, apontando ainda para a possibilidade de vento associado, “o que agudizará a sensação térmica de frio”.

 

 

 

[Fotografia: DR]

Últimas