PUBLICIDADE
AVANÇAR

Menu

+

2

1

Alto Minho

Alto Minho: Esta freguesia vai ter a primeira Unidade Local de Proteção Civil… do Distrito!

30 Abril, 2022 - 19:44

1430

0

Foi tornado público em Assembleia Municipal.

Chama-se ULPC 01 CAMBESES. Será oficialmente a primeira Unidade Local de Proteção Civil do Distrito de Viana do Castelo. O projeto foi tornado público pela presidente da Junta de Freguesia de Cambeses, em Monção, em sessão ordinária da Assembleia Municipal.

 

“Estando terminadas as respectivas autorizações e os formalismos legais junto das entidades competentes resta-nos obter da parte da Comissão Municipal de Proteção Civil o respectivo parecer vinculativo para que Cambeses possa ser a primeira freguesia no distrito a capacitar o nosso território com uma Unidade Local de Proteção Civil”, iniciou Catarina Lourenço.

 

Constituída por voluntários, devidamente equipados, e já em processo de formação para apoio na primeira intervenção em situação de emergência e socorro “esta é uma unidade que pode fazer a diferença em muitas situações de risco como as ocorridas em 2017”, lembrou a autarca socialista aludindo aos violentos incêndios ocorridos em outubro desse ano.

 

O projeto, apurou a Rádio Vale do Minho, é totalmente da responsabilidade da Junta de Freguesia de Cambeses e financiado pelo orçamento desta em colaboração com outras entidades.

 

Sabe também a Rádio Vale do Minho que o objetivo é que a equipa esteja totalmente operacional a partir do próximo dia 15 de junho.

 

“Este é um projeto que nos orgulha. Não só por ser o primeiro no distrito – neste formato – mas porque Cambeses garante assim três condições fundamentais: operacionalidade na primeira intervenção e apoio ao socorro; melhores condições de colaboração e coordenação com a Proteção Civil Municipal; e uma maior proximidade junto das populações em situação de emergência ou vulnerabilidade”, realçou a autarca socialista.

 

 

 

Catarina Lourenço, presidente da Junta de Cambeses, apresentou o projeto em Assembleia Municipal

[Fotografia: Rádio Vale do Minho]

 

 

 

A ideia, contou Catarina Lourenço à Rádio Vale do Minho, “estava há muitos anos no nosso programa mas só agora foi possível conseguir o financiamento necessário e a interligação com as várias entidades para agilizarmos todo o processo”.

 

De referir que, no seu discurso em sessão da Assembleia Municipal, a autarca socialista desafiou mesmo o Município e todas as outras Juntas do concelho a replicar este projeto.

 

“Não posso no entanto terminar esta intervenção sem deixar marca. Este projeto é a marca da nossa freguesia, uma freguesia que lhe faz oposição com exigência, com compromisso, com ideias e projetos, com inovação e modernidade, sem sindicâncias inspetivas mas com análise e fiscalização atenta dos relatórios e contas que nos apresenta”, apontou.

 

“Esta é a nossa forma de estar na política, exigindo mais e melhores condições na primeira intervenção e socorro, apresentando projetos estruturantes para o concelho e demonstrando inequivocamente que financeiramente é possível e exequível coloca-los em pratica. Basta para isso utilizar uma expressão que tanto o carateriza [a António Barbosa] – ter a tal opção politica”.

 

Na resposta, o presidente da Câmara, António Barbosa – também responsável pelo Pelouro da Proteção Civil – manifestou todo o apoio à presidente da Junta.

 

 

[Fotografia: Ilustrativa/DR]

Últimas