PUBLICIDADE
AVANÇAR

Menu

+

0

1

Valença

Afinal de onde vem o nome ‘Valença’? Porque deixou de ser ‘Contrasta’?

18 Agosto, 2022 - 13:40

1392

0

Nome de ‘Contrasta’ durou escassas dezenas de anos.

Valença vai ser palco, no fim-de-semana entre 26 e 28 de agosto, da recriação da entrega do foral do rei D. Sancho I (1154-1211) àquela povoação que passou a ser designada por Contrasta.

 

Conforme noticiou já a Rádio Vale do Minho em primeira mão, será um mercado medieval que promete atrair milhares de visitantes ao centro histórico.

 

No entanto, a designação de Contrasta (que chegou até aos nossos dias) esteve em vigor poucas dezenas de anos. Teve ponto final com o rei D. Afonso III (1210-1279), bisneto de D. Sancho I.

 

Contou o historiador José Hermano Saraiva, durante as gravações do seu programa Horizontes da Memória em Valença, em 1997, que D. Afonso III não apreciou o nome dado pelo bisavô àquela localidade fronteiriça.

 

“Contrasta? Mas contrasta com quê? Com quem?”, terá dito D. Afonso III, segundo o historiador. “Isto agora chama-se é Valença!”, encenou ainda José Hermano Saraiva.

 

 

 

Mas porquê Valença?

“Valença é uma palavra que vem do latim [valens] e que quer dizer valentia, explica José Hermano Saraiva.

 

No entanto, acrescentou, há historiadores que apontam outras razões para D. Afonso III ter feito aquela mudança de nome.

 

“D. Afonso III veio de França. E lá, a palavra Valence é nome de cidade. Mas há também quem diga que D. Afonso III, que veio por mar, desembarcou na cidade espanhola de Valência”, disse.

 

“Portanto, é perfeitamente possível que D. Afonso III trouxesse alguma recordação agradável de alguma dessas Valenças por onde tinha passado e resolveu perpetuá-la aqui”, referiu.

 

No entanto, apontou o historiador, também é verdade que D. Afonso III “era um homem muito culto”.

 

“Ele sabia perfeitamente que a palavra Valença derivava de uma palavra latina que significa esforço, valor, coragem… valentia”, frisou José Hermano Saraiva. “E acho que a ideia dele foi realmente essa”.

 

“Aqui, na ponta da fronteira, frente a um país que nos fazia a guerra esta cidade teimava em viver. Aqui era a terra da valentia”, deduz o historiador.

 

 

 

Recorde o programa de José Hermano Saraiva gravado em Valença AQUI [clique para abrir]

 

 

[Fotografia: Arquivo/Evasões]

Últimas