PUBLICIDADE
AVANÇAR

Menu

+

0

0

Vale do Minho

Pescadores protestam contra proibição da pesca ao meixão

13 Fevereiro, 2010 - 13:58

95

0

Mais de 300 pescadores do rio Minho manifestam-se, esta tarde em Vila Nova de Cerveira, contra as consequências sociais da eventual proibição da pesca ao meixão.

Mais de 300 pescadores do rio Minho manifestam-se, esta tarde, contra as consequências sociais da eventual proibição da pesca ao meixão. A concentração está marcada para as 15H00, junto ao Aquamuseu do rio Minho, em Vila Nova de Cerveira. O presidente da Associação de Pescadores para a Preservação do rio Minho fala numa situação "insustentável". António Felgueiras explica que "os pescadores estão contra, porque essa proibição traz consequências graves, porque o pescador do rio Minho só consegue sobreviver durante quatro ou cinco meses, e o meixão é uma das grandes fontes de rendimento". O protesto, que une pescadores portugueses e espanhóis, é uma "antecipação à reunião da comissão permanente~que vai decorrer em Junho, em que estão a fazer um estudo prévio sobre a enguia do rio Minho e ai é que vão decidir a proibição ou não". Recorde-se que as autoridades admitem proibir a pesca do meixão por estar em vias de extinção, no entanto a decisão final só vai ser conhecida em Junho, altura em que se reúne os responsáveis pela Comissão Permanente Internacional do Rio Minho. De resto, o meixão é a enguia em estado larvar e os pescadores cobram, actualmente, entre 300 a 350 euros por cada quilo de meixão que depois, nos restaurantes, atinge valores superiores a mil euros.

Últimas